Noudar e Niassa: o primeiro casal de linces de 2017 é libertado em Mértola

É o primeiro dos oito animais que o Instituto de Conservação da Natureza pretende libertar até Março no concelho de Mértola. Ao contrário dos seus progenitores e fundadores do Programa de Reprodução em Cativeiro, não tiveram contacto com humanos.

Casais de linces são libertados em Mértola anualmente
Foto
Casais de linces são libertados em Mértola anualmente Joao Silva

Chamam-se Noudar e Niassa. São um casal de linces do Centro Nacional de Reprodução em Cativeiro de Silves que vai ser esta sexta-feira libertado no meio natural em Mértola, anunciou o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF). Vi começar a sua vida em meio natural na área do Vale do Guadiana, refere o ICNF.

O casal é o primeiro dos oito animais que o ICNF pretende libertar até Março no concelho de Mértola. Ao contrário dos seus progenitores e fundadores do Programa de Reprodução em Cativeiro, não tiveram contacto com humanos, mantendo um comportamento selvagem, acrescentou o ICNF.

"A equipa de técnicos e tratadores em Silves acompanhou o seu nascimento e evolução indirectamente, através de um sistema de câmaras de videovigilância, avaliando as suas capacidades com base numa experiência de mais de cinco anos de observação contínua de linces e crias", explicou o ICNF, salientando que os animais foram alimentados com coelhos bravos, "para que as suas aprendizagens de caça fiquem consolidadas".

Nas comunidades autónomas de Extremadura, Castilha La Mancha e Andaluzia, em Espanha, também já se iniciaram este ano libertação destes animais reproduzidos em cativeiro.

No Vale do Guadiana foram libertados 17 animais desde 2015 e 12 deles "possuem já territórios estabilizados na área do Sítio Rede Natura 2000 Guadiana", sendo monitorizados através de seguimento rádio e GSM ou de foto-armadilhagem.
O projecto Recuperação da Distribuição Histórica do Lince Ibérico (Lynx pardinus) em Espanha e Portugal (LIFE+10/NAT/ES/000570 - Iberlince) decorre até 2018.

É co-financiado pela Comissão Europeia e reúne 22 parceiros nos dois países, dos quais 5 são portugueses: ICNF, Associação Iberlinx, EDIA, Infraestruturas de Portugal e Câmara Municipal de Moura.