Lisnave repara 67 navios em ano de crise

Estaleiro de Setúbal mantém liderança europeia na reparação de petroleiros

DR
DR
Fotogaleria

A Lisnave, estaleiros navais de Setúbal, reparou, em 2016, um total de 67 navios, de 39 clientes e 17 países, revelou a empresa em comunicado.

Apesar da redução do número de navios reparados (107 em 2015), a Lisnave considera o resultado “positivo” tendo em conta que o ano passado foi “particularmente difícil para a reparação naval a nível mundial, marcado pela crise do sector de transporte marítimo e pelo aumento da concorrência internacional”.

A empresa regista um “significativo aumento do volume de trabalho por navio” e destaca que os estaleiros de Setúbal mantêm a liderança europeia na reparação de petroleiros, tendo recebido 51 navios deste tipo em 2016.

Entre os maiores clientes da Lisnave, no ano anterior, estão a Teekay, através de encomendas dos seus escritórios de Singapura, Brasil e Noruega (8 navios), a Tsakos Columbia Shipmanagment, da Grécia, (6 navios), a Singapuriana American Eagle Tankers e a Venuzuelana PDV Marina (4 navios cada).

A empresa diz que o posicionamento de mercado mantém-se “sólido” e que o nível de fidelização de clientes é “assinalável”, graças à “capacidade e estrutura do estaleiro”, e ao “vasto know-how acumulado ao longo de décadas”.