PaintedFeet01/ Pixabay
Foto
PaintedFeet01/ Pixabay

Um clube de yoga do riso para ajudar doentes oncológicos

Professor Manuel Monteiro criou um projecto para ajudar doentes oncológicos do Hospital de São João, no Porto.

Chama-se "Clube de Yoga do Riso" e nasceu para ajudar doentes oncológicos do Hospital de São João, no Porto. O projecto foi criado por um professor do 1.º Ciclo do Ensino Básico, em Pedrouços, concelho da Maia e junta voluntariado, que Manuel Monteiro começou a fazer depois de ter combatido uma doença do foro oncológico, com Reiki e risoterapia. 

"Propus à Associação de Apoio aos Doentes com Leucemia e Linfoma que acolhesse a minha ideia e nela envolvesse os doentes em regime de ambulatório ou que já acabaram os tratamentos", explicou o professor com formação em Matemática e Ciências da Natureza. Clara Vieira, coordenadora do projecto na associação que o acolheu, contou que o passo seguinte "foi procurar um espaço fora do hospital, para dar aos pacientes um novo ambiente em que pudessem desfrutar em pleno da risoterapia".

O espaço encontrado foi em Pedrouços, Maia, numa sala que fica perto do Hospital de São João. Com duas sessões já cumpridas e com "15 pacientes a participarem na segunda", Manuel Monteiro vai manter o projecto. "O riso aumenta em 40% o nosso sistema imunitário", diz o terapeuta que inicia as sessões de 25 minutos com "um aquecimento com palmas": "O yoga do riso mistura as técnicas de respiração do yoga com a pranayama — exercícios de risoterapia".

Seguem-se "quatro exercícios do riso, onde os presentes são convidados a rir de várias situações, algumas preparadas e outras fruto do momento", elencou Manuel Monteiro que deu como exemplo "quando transformou a angústia de uma paciente pelo montante da factura da electricidade num motivo para rirem". "Os problemas são do tamanho que nós quisermos que sejam", salientou o professor, reconhecendo que "só ao fim de várias sessões é que os pacientes começarão a sentir os efeitos da risoterapia".

Segundo Clara Vieira, as sessões são abertas a familiares dos doentes, cuidadores e pessoal auxiliar do hospital "porque todos podem beneficiar da risoterapia, já que também contribui para elevar a auto-estima e a confiança". "As sessões são gratuitas porque temos identificados muitos casos de doentes com dificuldades económicas e sem recursos para mais uma despesa", esclareceu a coordenadora. As terapias decorrem à segunda-feira, a partir das 17h.