Stephanie Braconnier/Unsplash
Foto
Stephanie Braconnier/Unsplash

Évora lança campanha para adopção de cavalos abandonados

Serviços do município alentejano lançaram uma campanha para a adopção de oito cavalos, recolhidos recentemente. Interessados têm de "provar que têm condições para os ter"

A Câmara de Évora recolheu, nos últimos três anos, mais de 60 cavalos que se encontravam abandonados em espaço público e que não foram reclamados pelos donos, colocando os animais para a adopção. "Desde 2014, já recolhemos acima de 60 cavalos e o destino dos animais foi sempre a adopção", revelou à agência Lusa o vereador João Rodrigues, que tem a seu cargo os serviços veterinários municipais.

Segundo o autarca, o município aumentou a fiscalização de equídeos abandonados na via pública em 2014, após um grave acidente rodoviário, causado por um cavalo, no dia de Natal de 2013, perto de Évora, que provocou quatro mortos e quatro feridos. O acidente, ocorrido na Estrada Nacional (EN) 114, entre Évora e Montemor-o-Novo, envolveu a colisão de dois automóveis, após um deles ter colidido com um cavalo à solta e que invadira a faixa de rodagem. "Desde aí que a câmara tem um regulamento em que as pessoas que se dizem proprietárias e o provarem podem levantar os animais", disse, indicando que, se não forem reclamados ou provada a sua propriedade, "há várias medidas que podem ser tomadas e uma delas é a adopção".

O vereador adiantou que os serviços municipais lançaram este mês mais uma campanha para a adopção de oito cavalos, que foram recolhidos recentemente, referindo que os interessados têm de "provar que têm condições para os ter", sobretudo em termos de espaço.

Dois anos depois do desastre, o inquérito ao acidente provocado por um cavalo, em Évora, foi arquivado pelo Ministério Público (MP), por não ter conseguido identificar o proprietário do animal.