Barcelona supera erros e deixa bascos a chorar

Luis Suárez teve golo mal anulado antes de abrir eliminatória que Neymar e Messi acabaram por fechar. Fiorentina e Juventus em frente na Taça de Itália. PSG e Bordéus nas meias-finais da Taça da Liga.

O Barcelona segue em frente na Taça do Rei
Foto
O Barcelona segue em frente na Taça do Rei Alejandro Garcia/EPA

O Barcelona apurou-se esta quarta-feira para os quartos-de-final da Taça de Espanha ao bater o Atlético de Bilbau (3-1) com golos de Luis Suárez, Neymar e Messi.

Para o Barcelona, vencedor das duas últimas edições – foi seis vezes finalista nos últimos oito anos, tendo arrecadado quatro dos seus 28 troféus – o jogo com o Atlético de Bilbau transcendia emocionalmente a simples competição, ao ponto de transformar este segundo duelo entre os emblemas mais titulados na Copa do Rei (depois da derrota por 2-1, em Bilbau) mais do que uma autêntica final, numa questão de honra e “sobrevivência”.

O arranque decidido dos bascos e a incapacidade, apesar de Messi, para sair da pressão dos catalães traduzia bem o estado de nervos depois dos quatro empates nos últimos seis encontros da Liga e a derrota de San Mamés logo a abrir 2017. 

A polémica em torno das arbitragens e a ausência de jogadores na Gala da FIFA torturavam um Barça com Neymar em crise de golos - não marcava desde 19 de Outubro, acabando (47' g.p.) com 1023 minutos de jejum.

Com o jogo a zero, Camp Nou viu o árbitro anular um golo limpo a Suárez (26’), acumulando más decisões do “assistente”. Sem encolher os ombros, o uruguaio (36’), de novo a passe de Neymar, acabaria mesmo por dar vantagem aos catalães, com o brasileiro a apontar o segundo e a trazer novo alento. Porém, o 2-0 não afectou os bascos, que logo igualaram a eliminatória por Saborit (51'). Valeu Messi com novo livre directo (78') a salvar a noite com mais um balão de oxigénio.

Antes, o Villarreal voltava a ser surpreendido pela Real Sociedad, com Oiarzabal a marcar (16’) e a obrigar o “submarino amarelo” a ir em busca de três golos para igualar a eliminatória. Os locais carregaram, mas só à segunda devolução do poste de Rulli houve golo, com Soriano a fazer renascer a esperança com o 1-1, resultado que se manteve até final.

Com um nulo na primeira mão, o Córdova foi batido (1-2), em casa, pelo Alcorcón, do defesa luso Nelson, enquanto o Alavés (reduzido a dez desde o início da segunda parte) aguentou o empate (1-1) que lhe garante uma passagem aos quartos quase 20 anos depois, graças aos dois golos marcados na Corunha (2-2).

Em Florença, o treinador português Paulo Sousa garantiu, no minuto 90'+3' do jogo com o Chievo Verona - na conversão de penálti contestado - um lugar nos quartos-de-final da Taça de Itália. Federico Bernardeschi deu a vitória sofrida à Fiorentina num encontro com uma expulsão para cada lado: Radovanovic (45' por acumulação) e Mauro Zarate (71’ vermelho directo).

Já a Juventus, que bateu a Atalanta (3-2) com golos de Dybala (23’), Madzukic (35’) e Pjanic (75' g.p.), acabou o jogo mergulhada em incertezas, com Konko (71') e Lath (81') a esbaterem as diferenças.

Em Paris, pouco depois de o Bordéus ter deixado o Guingamp do guarda-redes Salin pelo caminho, com uma vitória (3-2), decidiu-se o quarto semifinalista da Taça da Liga francesa. Os parisienses juntam-se ao Mónaco de Leonardo Jardim e ao Nancy, “carrasco” do Nantes de Sérgio Conceição. O Metz quebrou logo na primeira meia hora, com thiago Silva a abrir e a fechar as contas (27 e 72’).

Nota final para a Taça de Inglaterra, onde Mourinho já tem um pé na final, o Southampton venceu (1-0) o Liverpool.