Coimbra quer instalar pista de BMX mas não há consenso sobre localização

PSD entende que o ante-projecto entra em conflito com projecto de requalificação da estação de Coimbra B de 2009.

Foto
Nelson Garrido

A Câmara Municipal de Coimbra (CMC) quer construir uma pista de BMX perto da estação ferroviária de Coimbra B, mas a localização não é consensual entre os vereadores.

O ante-projecto, desenvolvido em colaboração entre CMC e a Federação Portuguesa de Ciclismo, prevê a instalação da pista nos Campos do Bolão, a Norte do parque de estacionamento da estação. Um dos equipamentos custa 15 mil euros mas não foi avançado o valor total do investimento.

A questão da localização foi levantada pelo vereador do PSD, Paulo Leitão, na reunião de executivo camarário desta segunda-feira. O responsável lamenta que o ante-projecto não seja “precedido de uma estratégia” para aquela zona da cidade e lembra que a instalação de uma pista de BMX naquele terreno pode condicionar futuras intervenções na estação ferroviária de Coimbra B.

Paulo Leitão lembra que há para aquela zona um projecto de requalificação realizado pelo arquitecto catalão Joan Busquets aprovado pelo executivo em 2009. Se não se pretende avançar com a intervenção, a maioria socialista deve trazer à reunião de executivo “uma proposta de extinção do plano”.

Em resposta à oposição, o vereador Carlos Cidade, do PS, fez saber que esta foi uma opção estudada pela divisão de planeamento da CMC e que a definição do local passou pela aprovação da câmara em Setembro de 2014, quando, lembra, foi aprovada por unanimidade.

A localização é “estratégica”, diz Cidade, que refere que, para a escolha do local, foi tido em conta o Centro de Alto Rendimento de Anadia – que tem no ciclismo uma das modalidades – e a relação com a Faculdade de Ciências, Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra.

Para além de sublinhar “os baixos custos” da infra-estrutura, o vereador lembra ainda que a pista de BMX vai beneficiar do acesso da ciclovia de Coimbra que por ali passa.

Já o vereador José Augusto Ferreira da Silva, eleito pelo movimento Cidadãos por Coimbra (CpC), entende que as questões de planeamento, para aquela zona, já não se colocam. Naquela zona da entrada da cidade, em terrenos de grande qualidade agrícola, “fez-se lá uma fábrica de artefactos de cimento, fizeram-se lá campos de treino da Académica, puseram-se umas bombas de gasolina e um acampamento nómada”, descreveu. Portanto, do ponto de vista da estratégia, o vereador entende que não “faz mal ter lá uma pista de BMX”. “O problema central foi que se descaracterizou completamente a função social e económica daquele terreno”, lamenta.

O ante-projecto foi aprovado com os votos contra de três vereadores do PSD, com a abstenção de uma vereadora do mesmo partido e restantes votos favoráveis.