“Em cada esquina” um constitucionalista e um especialista de estatística, diz Marcelo

Na entrega de prémios da COTEC, o Presidente diz que "às vezes é um pouco cansativo" haver tantos debates quotidianos, embora seja positivo "em termos de cidadania".

Marcelo diz que é uma honra ser Presidente "deste grande país"
Foto
Marcelo diz que é uma honra ser Presidente "deste grande país" Rui Gaudencio/Publico

O Presidente da República disse esta terça-feira que em Portugal há, "em cada esquina, um constitucionalista e um especialista em decifração de estatísticas", o que é positivo "em termos de cidadania", mas "um pouco cansativo" pela multiplicação dos debates quotidianos.

Marcelo Rebelo de Sousa discursava esta terça-feira na sessão de entrega de prémios do 13.º Encontro Nacional de Inovação COTEC, onde sublinhou que Portugal "vai aprendendo e percorrendo" os caminhos da preocupação com o rigor financeiro e com a consolidação do sistema financeiro, da criação de condições para crescimento, da poupança das famílias, do crescimento e da criação do emprego.

"Todos os dias saem estatísticas e nós adoramos discutir estatísticas. Há neste país, ao mesmo tempo, em cada esquina, um constitucionalista e um especialista em decifração de estatísticas", disse.

Na opinião do Presidente da República, isto "é bom em termos de cidadania", mas "é às vezes um pouco cansativo, pela multiplicação crónica dos debates quotidianos". "Mas, mais vale isso, em termos de participação cívica", considerou.

Para Marcelo Rebelo de Sousa, há desafios diários "que ultrapassam as estatísticas", passam pela vida de cada um dos empresários e das empresas nacionais. "Nós vencemos sempre que temos uma perspectiva de médio e longo prazo", defendeu.

Concretamente sobre a COTEC Portugal - Associação Empresarial para a Inovação, da qual é presidente honorário, o chefe de Estado felicitou o atual presidente e responsáveis, mas sobretudo "aqueles que tiveram a ideia da COTEC e lhe deram o seu alto patrocínio durante anos", que foram seus antecessores em Belém Jorge Sampaio e Cavaco Silva. "É tão bom sentir-se que se é sucessor de Presidentes, todos eles notáveis, mas aqui com uma visão excecpional", enalteceu.

Marcelo Rebelo de Sousa encerrou o discurso explicando os motivos pelos quais se sente feliz sendo Presidente da República de Portugal. "Portugal é um grande país, com grandes empresários, com grandes portuguesas e portugueses. É uma honra ser Presidente da República deste grande país", enfatizou.