Alec Baldwin volta a vestir a pele de Trump (e os dois pegam-se no Twitter)

Nem a mais recente polémica envolvendo Mike Pence escapou a mais uma paródia a Donald Trump no Saturday Night Live. Depois, a discussão seguiu no Twitter.

Foto
Youtube

Alec Baldwin, actor do programa humorístico norte-americano Saturday Night Live, voltou a vestir a pele do Presidente eleito dos EUA Donald Trump para mais uma paródia.

No novo sketch, são abordadas as mais recentes polémicas, abrindo logo com as nomeações para o gabinete do futuro líder americano. O que é que "as pessoas estão a dizer sobre as minhas nomeações?", pergunta Trump, representado por Baldwin, a Kellyanne Conway, responsável pela sua campanha à Casa Branca, a que a actriz Kate Mckinnon deu corpo.

Conway responde então: “Estão muito entusiasmadas, ainda agora vi um tweet muito simpático que dizia que as nomeações vão ser ‘óptimas para a nossa nação e para o futuro dos nossos filhos'”.

“Tremendo! Quem enviou isso?”, questiona Trump. “Donald Duke [antigo líder do grupo Ku Klux Klan]”, responde a personagem interpretada por Mckinnon.

Passado o capítulo das nomeações, o elenco abordou depois mais uma polémica. A mais recente visita do vice-presidente eleito, Mike Pence, ao teatro para assistir ao musical Hamilton e onde foi vaiado pelo público.

“Ouvi dizer que foste ver o Hamilton. Como foi?”, pergunta Baldwin. “Foi bom, recebi uma palestra grátis”, responde Pence.

No entanto, Trump diz que soube que o seu vice-presidente tinha sido vaiado, informação confirmada por Pence. Mas Trump mostra-se entusiasmado com o incidente: “Eu adoro-te Mike. Tu és a razão pela qual nunca vou sofrer um impeachment”.

Ainda antes, Donald Trump recebe um general para preparar os planos para derrotar o Estado Islâmico. Depois de o militar se retirar, o futuro Presidente eleito, um pouco atrapalhado, dirige-se ao computador onde escreve no Google: “O que é o ISIS? [sigla pela qual é conhecido o Daesh]”.

Trump (e agora no mundo real) voltou a reagir mal à brincadeira e ripostou através do Twitter, como habitual. 

"Vi partes do SNL ontem à noite. É um programa totalmente sectário e parcial – não tem piada nenhuma. E o direito ao contraditório?", escreveu naquela rede social.

Em resposta, Alec Baldwin ridicularizou o Presidente eleito: "Contraditório? As eleições terminaram. Já não há contraditório. Agora tenta ser Presidente e as pessoas reagem. Só isso".

"Sabes o que faria se fosse Presidente? Estaria concentrado em melhorar as condições de vida do maior número possível de americanos", acrescentou noutra mensagem no Twitter.