Vida de Tolkien vai dar um filme

Biopic do autor de O Senhor dos Anéis vai ser dirigido por James Strong, e o projecto conta com dois produtores que trabalharam nos filmes de Peter Jackson.

Foto

Depois do sucesso comercial dos filmes baseados nas obras de J. R. R. Tolkien, com a sua Terra Média onde os homens convivem com hobbits, elfos, feiticeiros, anões, orcs e outras criaturas, é agora a vez de a vida do próprio autor de O Hobbit e da trilogia O Senhor dos Anéis ser levada ao grande ecrã.

Segundo o site Deadline, a realização foi confiada a James Strong, que tem trabalhado sobretudo para televisão, assinando diversos episódios para séries como Doctor Who, Downtown Abbey ou a mais recente (e premiadíssima) Broadchurch.

O projecto contará ainda com dois dos produtores que trabalharam com o realizador Peter Jackson nos três filmes baseados na trilogia O Senhor dos Anéis: Robert Shaye e Michael Lynne.

O argumento do futuro filme, que se intitulará Middle Earth (Terra Média), é de Angus Fletcher, que investigou durante vários anos a vida de Tolkien e entrevistou pessoas que o conheceram bem. Middle Earth, adianta o site Deadline, acompanhará a fase inicial da vida de John Ronald Reuel Tolkien (1892-1973) e a sua história de amor com Edith Bratt, com quem se veio a casar em 1916.

Tolkien começou a namorar com Edith, três anos mais velha do que ele, em 1908, mas o padre que servia de tutor ao futuro romancista receou que a relação prejudicasse a sua educação e proibiu-o de voltar a ver a rapariga até ter 21 anos. Tolkien cumpriu, mas na noite do seu 21.º aniversário escreveu a Edith, convenceu-a casar-se com ele e converteu-a ao catolicismo.

O casal teve quatro filhos e viveu em Oxford, rodeado de amigos, numa felicidade apenas interrompida pela Primeira Guerra, na qual Tolkien combateu. O horror que testemunhou nos quatro anos que durou o conflito terá tido uma influência significativa na sua criação literária.

Este biopic do autor será produzido pela New Line Cinema, que espera poder já apresentar o projecto a eventuais compradores no próximo Festival de Cinema de Berlim.

Não é a primeira vez que se tenta mostrar a vida de Tolkien no cinema. Em anos recentes, foram lançados dois projectos, mas nenhum deles chegou a bom porto: o primeiro era centrado na importância da experiência da Grande Guerra para a formação do escritor, e o segundo evocava o trabalho que Tolkien desempenhou como criptógrafo durante a Segunda Guerra Mundial.