Governo elogia Patrícia Galvão Teles na Comissão do Direito Internacional da ONU

Portugal integra pela segunda vez esta Comissão, congratula-se Ministério dos Negócios Estrangeiros.

 Santos Silva elogia o “muito bom trabalho que invariavelmente os candidatos eleitos por Portugal fazem”
Foto
Santos Silva elogia o “muito bom trabalho que invariavelmente os candidatos eleitos por Portugal fazem” Enric Vives-Rubio

O Ministério dos Negócios Estrangeiros enviou uma nota à comunicação social na qual se congratula com a eleição de Patrícia Galvão Teles para a Comissão do Direito Internacional das Nações Unidas.

“Esta eleição pela Assembleia Geral das Nações Unidas, ontem dia 3 de Novembro, traduz o reconhecimento das qualidades profissionais da candidata apresentada por Portugal, bem como do papel que o nosso país tem vindo a desempenhar no âmbito do direito internacional e na Organização das Nações Unidas”, lê-se no comunicado.

A Comissão do Direito Internacional foi criada em 1947, para encorajar, explica a tutela, o desenvolvimento e a codificação do direito internacional: “Com a eleição da professora Patrícia Galvão Teles, Portugal integra pela segunda vez esta Comissão”, lê-se na nota, na qual se recorda que, antes, já Paula Escarameia tinha sido eleita para dois mandatos consecutivos em 2002-2006 e 2007-2011.

À TSF, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, fez questão de enumerar os rostos de portugueses que este ano chegaram a diferentes cargos – António Guterres, eleito secretário-geral da ONU; José Manuel Santos Pais, eleito para o Comité dos Direitos Humanos das Nações Unidas; e Jorge Moreira da Silva, nomeado para director-geral de Desenvolvimento e Cooperação da OCDE.

“Portugal é muito criterioso na apresentação de candidaturas e a imagem de que Portugal goza na comunidade internacional e o muito bom trabalho que invariavelmente os candidatos eleitos por Portugal fazem, tornam Portugal um candidato muito forte quando apresenta candidaturas”, disse Santos Silva.

Licenciada pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, mestre e doutora em Direito Internacional pelo Institut Universitaire de Hautes Etudes Internationales de Genebra, Suíça, Patrícia Galvão Teles foi conselheira jurídica na Reper, Representação Permanente de Portugal junto da União Europeia.