Márquez cai e dá vitória a Crutchlow

Campeão do mundo de MotoGP liderava o Grande Prémio da Austrália quando caiu. Rossi foi segundo.

Foto
Crutchlow (ao centro), Rossi (esquerda) e Viñales no pódio de Phillip Island AFP/SAEED KHAN

O britânico Cal Crutchlow (Honda) recebeu de bandeja, neste domingo, o triunfo na corrida de MotoGP do Grande Prémio da Austrália, uma “oferta” do espanhol Marc Márquez (Honda), que sofreu uma queda quando dominava a 16.ª prova do Mundial.

Com o título assegurado desde a prova anterior, no Japão, Márquez saiu da pole position em Phillip Island e estava a produzir uma cavalgada solitária na frente quando caiu na décima das 27 voltas. Abriu assim caminho ao segundo triunfo da época de Crutchlow, que já tinha vencido o Grande Prémio da República Checa.

"Quero pedir desculpa à minha equipa, porque cometi um erro hoje. Se esta corrida contasse para o título, teria sido completamente diferente e eu não teria assumido tantos riscos", afirmou o catalão, de 23 anos, campeão do mundo de MotoGP pela terceira vez, após as vitórias de 2013 e 2014.

PÚBLICO -
Foto
Márquez caiu durante a décima volta AFP PHOTO / PAUL CROCK

Primeiro piloto de uma equipa satélite – a italiana LCR – a ganhar duas corridas no mesmo ano desde a criação do MotoGP em 2002, o vencedor da corrida só teve de controlar a recuperação do italiano Valentino Rossi (Yamaha), que saiu do 15.º lugar da grelha para terminar no segundo posto, a 4,2 segundos de Crutchlow, ao passo que o espanhol Maverick Viñales (Suzuki) foi terceiro.

Nove vezes campeão do mundo, sete das quais na categoria rainha, Rossi reforçou a segunda posição no Mundial, a duas provas do final, somando 216 pontos, contra 192 do espanhol Jorge Lorenzo, seu colega de equipa, que não foi além do sexto lugar. Márquez lidera com 273 ponto, um registo inalcançável para qualquer adversário.

Viñales colocou-se somente a 11 pontos de Lorenzo, que vê assim ameaçado o terceiro lugar do Mundial e corre o riso de cair para quarto, algo que apenas aconteceu em 2008, na época de estreia do maiorquino, campeão do mundo de MotoGP em 2010, 2012 e 2015.

Em Moto2, em corrida marcada pela ausência do português Miguel Oliveira – que recupera de uma fractura numa clavícula –, a vitória foi para o suíço Thomas Luthi, que já tinha vencido no Japão e ascendeu ao segundo posto do Mundial, beneficiando da queda do espanhol Alex Rins.

O francês Johann Zarco, campeão em título e líder do Mundial, foi 12.º, mas mantêm-se no comando, com 226 pontos, agora com 22 de avanço sobre Luthi e 25 em relação a Rins, havendo ainda 50 pontos em disputa.

A corrida de Moto3, interrompida na sexta volta, devido a muitas quedas, e retomada após nova partida, foi ganha pelo sul-africano Brad Binder, virtual campeão do mundo, que largou da pole e liderava a prova no momento da paragem.

A 17.ª e penúltima prova do campeonato do mundo será o Grande Prémio da Malásia, em Sepang, a 30 de Outubro.