Olivais recebem o primeiro pomar pedagógico interactivo do país

O objectivo é levar crianças, pais e professores a aproveitarem a natureza, o ar livre e a aprenderem sobre a fruta através de um contacto directo com a sua origem.

Foto

Se hoje em dia se perguntar a uma criança o que é um fruticultor, qual a melhor época do ano para comer certas frutas ou o nome das várias árvores que dão origem aos frutos, é provável que muitos não saibam. Para compensar esta ignorância, o campo chega agora à cidade com o pomar pedagógico interactivo.

O projecto resulta de uma parceria entre a Quinta Pedagógica dos Olivais e o Centro de Frutologia Compal para requalificar o pomar que já existia mas não estava a ser aproveitado. Agora, existem lá 38 variedades de árvores de fruto, desde as tradicionais macieiras, pereiras e figueiras a espécies mais exóticas. É inaugurado esta sexta-feira, 14 de Outubro, em vésperas do Dia Mundial da Alimentação. Para celebrar e homenagear a fruta portuguesa, a cerimónia de abertura do pomar conta com 200 alunos do 1º ciclo, de escolas todo o país, para apresentarem as frutas típicas da sua região.

“Consideramos que é fundamental o contacto directo com o cheiro, a cor e as texturas do pomar, pois acreditamos que promove uma maior aprendizagem e cimenta o conhecimento de forma divertida”, defende José Jordão, presidente do Centro de Frutologia Compal.

Entre incentivar o interesse pela natureza e os processos que levam as frutas às nossas mesas, há também o objectivo de sensibilizar as crianças para comerem mais fruta e legumes, contribuindo para uma alimentação mais saudável. “Os dados mais recentes revelam que o consumo de fruta entre as crianças está abaixo do recomendado”, alertou José Jordão. “É importante referir que, pelas características do nosso clima e do solo, a fruta é um dos alimentos com uma qualidade única em Portugal”. Espera-se que o gosto por estes alimentos seja despertado com actividades interactivas, desenvolvidas por membros da Quinta Pedagógica, da Compal, da Associação Portuguesa dos Nutricionistas e do Instituto Superior de Agronomia, onde as árvores e as frutas são as protagonistas.

A entrada no pomar passa a ser livre entre terça-feira e domingo. Além disso, existem outras actividades específicas na quinta para as escolas durante a semana e para as famílias aos fins-de-semana.

Texto editado por Ana Fernandes