Alex Holyoake
Foto
Alex Holyoake

Projecto europeu estuda integração de jovens no mercado de trabalho

Projecto Young Adulllt quer contribuir para um ajuste das políticas para os jovens. Estão envolvidos profissionais de 15 faculdades de vários centros de investigação europeus

Investigadores do Porto e de Lisboa participam num projecto europeu para investigar as políticas de aprendizagem ao longo da vida de jovens adultos e a sua integração e interacção com a economia regional e o mercado de trabalho.

Espera-se "identificar as melhores práticas e padrões de coordenação de decisão de políticas de aprendizagem, tanto ao nível local como regional", afirmou à Lusa o investigador da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto (FPCEUP) Tiago Neves.

"Partindo da perspectiva dos jovens adultos, o projecto 'Young Adulllt' visa contribuir para um ajuste das políticas e para o reconhecimento de recursos pouco explorados, no sentido de se construir projectos de vida", acrescentou. A equipa de investigação pretende estudar também "a relação e a complementaridade das políticas de educação" no decurso da vida desses jovens, em termos de orientações e objectivos, averiguando "as potenciais implicações e os efeitos (pretendidos ou não)".

Para obtenção dos resultados, vão analisar as instituições e as políticas bem como os dados dos jovens, dos funcionários e dos formadores, recolhidos através de entrevistas, grupos de discussão focalizada e inquéritos por questionário. Desenvolver estudos de caso acerca da aprendizagem nas regiões seleccionadas e comparar as condições socioeconómicas nos vários países envolvidos no projecto, no que respeita ao mercado de trabalho, à educação e à formação, são outros dos métodos utilizados pelos investigadores.

No 'Young Adulllt' estão envolvidos profissionais de 15 faculdades e centros de investigação da Alemanha, da Áustria, da Bulgária, da Croácia, da Finlândia, de Itália, de Portugal, de Espanha e do Reino Unido. A nível nacional, conta com investigadores do Centro de Investigação e Intervenção Educativas (CIIE) da FPCEUP e do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa.

Esta investigação surgiu no seguimento do projecto GOETE, que tinha como objectivo "compreender como é que diferentes sistemas educativos europeus lidam com a relação entre educação e integração social na sociedade do conhecimento". Iniciada em Março de 2016, tem a duração de 36 meses e foi financiada pela União Europeia ao abrigo do programa Horizonte 2020.