Concurso para requalificação da linha da Beira Baixa avança até final do ano

Governo promete adjudicação da electrificação da linha do Minho no "prazo máximo de um mês".

CP não vai realizar os comboios especiais com destino a Ovar e Estarreja
Foto
A intervenção do Corredor Ferroviário Internacional Norte representa um investimento de 691 milhões Foto: Paulo Ricca

O Governo vai lançar até ao final do ano o concurso para a requalificação da linha da Beira Baixa, entre a Covilhã e a Guarda, anunciou o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, que está nesta quarta-feira a ser ouvido na Comissão Parlamentar de Economia e Obras Públicas.

Na sua intervenção inicial, Pedro Marques afirmou que o concurso para a intervenção no troço entre Covilhã e Guarda, que está desactivado desde 2009, terá início até ao final do ano.

A intervenção do Corredor Ferroviário Internacional Norte, que abrange as linhas da Beira Alta e Baixa, representa um investimento de 691 milhões de euros.

O Governo pretende também adjudicar a obra da electrificação da linha do Minho, entre Nine e Viana do Castelo,"uma obra esperada há décadas", ainda em Setembro, ou "no prazo máximo de um mês", adiantou o ministro.

Pedro Marques acusou o anterior Governo de ter saído sem deixar as condições necessárias para que o investimento na ferrovia pudesse ter arrancado mais cedo, nomeadamente os estudos técnicos, as aprovações ambientais necessárias e os vistos necessários do Tribunal de Contas para que os projectos pudessem ser adjudicados.

“Entre passar do power point à obra, muito pouco ou quase nada se recebeu [do anterior Governo]”, acusou Pedro Marques. Com Lusa