ccho/Flickr
Foto
ccho/Flickr

Megafone

Trela ou não, eis a questão

O cão amigável que corre desenfreadamente na direcção de outro precisa de treino, este comportamento é má educação. Seria o equivalente humano a entrares num elevador com um estranho e este começar a abraçar-te e a dar beijinhos

Andar de trela na rua é uma questão que levanta sempre muita polémica. No entanto, a lei diz-nos que é obrigatório andares sempre com trela colocada no teu cão, quando circulas num local público. Se circulas com um cão numa cidade ou num local onde possam estar outras pessoas, cães ou carros, então a presença da trela e da coleira é obrigatória, sob pena de multa caso sejas apanhado sem a mesma. Circular nas vias públicas de trela com o cão é das poucas leis que fazem sentido para a segurança de todos, uma vez que garante que sabes onde ele está e o controlas de forma segura e eficaz. Não controlas o ambiente e, como tal, nunca controlas totalmente o cão — e isto é factual.

Todos sabemos que exercício físico é algo que deve ser feito diariamente para o bem-estar dos nossos companheiros. Por vezes, deslocamo-nos a locais — parques, praias fora de época balnear, matos, serras — que, apesar de públicos, são mais adequados a que possamos soltar os nossos cães para correrem em segurança. Para quem vive em cidades, as deslocações a parques são frequentes e estes são usados por outras pessoas, ciclistas, corredores ou crianças, mas também por outros cães.

O cenário mais comum é aquele em que um tutor passeia descansadamente o cão de trela no parque e se depara com um cão que corre solto na direcção do seu. Normalmente, este cenário fica completo com o tutor que usualmente grita algo como "não se preocupe, ele é amigável" ou "ele só quer brincar". Ora, o cão que está de trela não está só a obedecer a lei, pode haver mais motivos. Pode ser um cão medroso, que não gosta de ver o seu espaço pessoal invadido ou que não gosta ou não quer brincar com outros cães, pode ter idoso, ter dores ou só querer caminhar sossegado. O cão "amigável" que corre desenfreadamente na direcção de outro precisa de treino, este comportamento é má educação. Seria o equivalente humano a entrares num elevador com um estranho e este começar a abraçar-te e a dar beijinhos: por mais "carinhoso" e "amigável" que essa pessoa seja, a probabilidade de não gostares ou reagires mal é grande. O mesmo é verdade no mundo dos cães. Ao correr em direcção a outros cães e ao lhes saltar para cima, o cão está a ultrapassar os limites da boa educação canina e essa situação pode gerar muito problemas.

Um caso destes pode tornar-se num trauma para um cachorro e estragar para sempre relacionamentos com outros cães. Tudo porque existem pessoas que acham que estão acima da lei ou que o seu cão é melhor do que os outros e pode fazer algo que outros não podem. Locais públicos pertencem a todos, civismo é imperativo e a falta do mesmo tem repercussões péssimas em todos os sentidos. Cidadania, compreensão, educação, respeito e informação abrem um novo caminho para os nossos cães e para os amantes de cães. Em cidades onde os cães podem circular em vários locais, como na Alemanha, os cães andam de trela e as leis são cumpridas.

Nenhum cão é obrigado a brincar ou a interagir com o teu só porque é amigável ou quer brincar. Se o teu cão está solto e um de trela se aproxima, prende o teu imediatamente.

Reflecte e pensa antes de tirares a trela ao teu cão.