Cerca de 60 reclusos assistidos com queixas gastrointestinais na Carregueira, Sintra

Há suspeitas de que se tratou de uma intoxicação alimentar.

Os três homens cumpriam penas entre os quatro e os 22 anos de prisão
Foto
Os três homens cumpriam penas entre os quatro e os 22 anos de prisão Nuno Ferreira Santos

Cerca de seis dezenas de reclusos da prisão da Carregueira, em Sintra, foram assistidos, na terça-feira, pelos serviços de saúde do estabelecimento prisional com queixas gastrointestinais, indicou nesta quarta-feira a Direcção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP).

“Num universo de 720 reclusos, cerca de seis dezenas apresentaram, durante o dia de ontem [terça-feira], queixas gastrointestinais, tendo sido atendidos e medicados nos serviços de saúde do Estabelecimento Prisional da Carregueira”, explicou a DGRSP, numa resposta escrita enviada à agência Lusa.

Este organismo sublinhou que “o estado de saúde das pessoas afectadas evoluiu favoravelmente durante o dia de hoje”, acrescentando que “está a procurar apurar o que esteve na origem desta situação, nomeadamente através de análises a amostras de alimentação servida no dia 28 de Março [segunda-feira]”, havendo suspeitas de que se tratou de uma intoxicação alimentar.

Fonte prisional disse à Lusa que o Estabelecimento Prisional da Carregueira serviu aos reclusos, na segunda-feira, filetes e carne assada, às refeições.

Segundo a mesma fonte, “vários reclusos” tiveram ainda de ser assistidos durante a manhã desta quarta-feira pelos serviços de saúde da prisão.