Refugiados: “pessoas iguais a nós” esquecidas pela Europa

Porto do Pireu/Atenas
Fotogaleria
Porto do Pireu/Atenas

No porto do Pireu, em Atenas, os refugiados chegam aos milhares. Para a viagem anterior, entre a Turquia e a ilha de Lesbos, há quem tenha pago 700 euros. Muitos estão em trânsito há mais de um ano e meio, a fugir à guerra. Joana Bom congela perante alguns cenários. Crianças, muitas crianças. Pais sozinhos com bebés de colo (teriam as mães morrido?). Tristeza e ao mesmo tempo sorrisos por estarem ali, longe das bombas. Nenhuma autoridade oficial — além da polícia — para os receber. A economista que se apaixonou pela fotografia passou quase dois meses a viajar. De Atenas foi até à Macedónia, onde conheceu um campo de refugiados e viu o que nunca tinha visto. Com a fotografia, quer promover a reflexão e a mudança. Quebrar a xenofobia. E a viagem não deve ficar por aqui. Lê o artigo completo

Porto do Pireu/Atenas
Porto do Pireu/Atenas
Praça Vitória/Atenas
Praça Vitória/Atenas
Praça Vitória/Atenas
Praça Vitória/Atenas
Gevgeliza/Macedónia
Gevgeliza/Macedónia
Gevgeliza/Macedónia
Gevgeliza/Macedónia
Gevgeliza/Macedónia
Gevgeliza/Macedónia
Gevgeliza/Macedónia
Gevgeliza/Macedónia
Gevgeliza/Macedónia
Gevgeliza/Macedónia
Gevgeliza/Macedónia
Sugerir correcção