Castelo de Almourol aponta aos 100 mil turistas ano

As obras, concluídas no final de 2015 e que implicaram um investimento na ordem dos 500 mil euros, incidiram em diversas zonas das muralhas e das torres do castelo.

Foto
Carlos Lopes

O Castelo de Almourol, em Vila Nova da Barquinha, vai abrir a partir de terça-feira com novos horários após a conclusão da musealização do monumento, tendo a autarquia o objectivo de alcançar os 100 mil turistas por ano.

As obras, concluídas no final de 2015 e que implicaram um investimento na ordem dos 500 mil euros, incidiram em diversas zonas das muralhas e das torres do castelo.

A intervenção na torre de menagem incidiu na substituição do terraço, na colocação de uma escada metálica de circulação vertical, e na instalação de um sistema expositivo de conteúdos referentes aos Templários, visando preservar e proteger o monumento e possibilitando-lhe melhores condições de acessibilidade e circulação.

"O processo de obtenção global de pareceres demorou cinco longos anos, mas ainda fomos a tempo de intervir nas melhorias estruturais deste monumento de interesse nacional. Agora temos excelentes condições para quem visita o castelo, e queremos alcançar o número de 100 mil visitantes por ano", destacou à Lusa o presidente da Câmara de Vila Nova da Barquinha, Fernando Freire (PS), recordando as 70 mil visitas anuais registadas em 2015.

A requalificação das muralhas da fortaleza e da torre de menagem, a que se juntou um investimento de cerca de 150 mil euros na musealização do Castelo de Almourol e na criação de condições para acolher espectáculos culturais, decorre no âmbito de um projecto mais vasto de valorização global da ilha e dos respectivos cais de acesso, tendo a autarquia beneficiado do apoio financeiro de fundos comunitários.

Edificado numa pequena ilha, em pleno rio Tejo, o Castelo de Almourol é um dos monumentos militares medievais mais emblemáticos e cenográficos do período da Reconquista, sendo simultaneamente um dos que melhor evoca a memória dos Templários no nosso país.

"Historicamente, o Castelo de Almourol continua a merecer o interesse e a curiosidade de dezenas de milhares de turistas, estudantes e visitantes de todo o mundo e este projeto de musealização vai contribuir para a consolidação e aumento de visitantes, configurando-se como um novo factor de atractividade ao nosso concelho e a todo o território do Médio Tejo", defendeu Fernando Freire.

O percurso de interpretação e a torre do castelo apresenta painéis estáticos com conteúdos temáticos relacionados com o território, a história, as características, as lendas e com as diferentes fases, tipologias construtivas e funcionalidades da construção.

Por sua vez, o Centro de Interpretação do Castelo de Almourol, a funcionar no Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha, junto do Parque de Escultura Almourol implementado em 7 hectares relvados junto ao rio Tejo, pretende funcionar como espaço de acolhimento aos visitantes, onde estes poderão visualizar um vídeo alusivo ao Castelo de Almourol, obter informações de carácter útil ou turístico, e adquirir produtos locais e ‘merchandising’.

O Posto de Turismo de Vila Nova da Barquinha, que funciona no mesmo espaço do centro de interpretação, disponibiliza ainda visitas guiadas ao Castelo, ao Parque de Escultura Contemporânea e à Igreja Matriz da Atalaia, o outro monumento nacional do concelho.

O monumento nacional vai ser alvo de ajustes no seu horário de funcionamento já a partir de terça-feira, dia 1 de Março, sendo que o Castelo passará a estar aberto todos os dias, de 1 de maio a 30 de Setembro, encerrando à segunda-feira no período de 1 de Outubro a 30 de Abril.

"Para assegurar a qualidade da visita e as condições de sustentabilidade do monumento, o acesso à torre de menagem será, a partir de agora, controlado e reservado a grupos até 15 pessoas e só após a sua saída da torre será autorizado novo ingresso na mesma", observou o autarca, tendo feito notar que o espaço passará ainda a contar com uma equipa de 2 trabalhadores permanentes para a monitorização dos ingressos, segurança e apoio aos turistas.