Gary Cameron/Reuters
Foto
Gary Cameron/Reuters

Wikipedia nasceu há 15 anos

A enciclopédia digital que democratizou o acesso ao conhecimento já faz 15 anos. São mais de 30 milhões de artigos e edições em 277 línguas

A enciclopédia digital colectiva, universal e gratuita Wikipedia completa esta sexta-feira, 15 de Janeiro, 15 anos. É o sétimo sítio da Internet mais consultado do mundo, com mais de 30 milhões de artigos, edições em 277 línguas e 365 milhões de leitores.

Este permanente "work in progress", lançado a 15 de janeiro de 2001 por Jimmy Wales e Larry Sanger, tornou-se a maior e mais popular obra de referência geral na Internet — como indica o verbete dedicado à sua história e modo de funcionamento —, é uma ferramenta de pesquisa muito utilizada por estudantes e tem também influenciado o trabalho de publicitários, professores, sociólogos e jornalistas, que citam a informação ali encontrada embora nem sempre identifiquem a fonte.

Baptizada por Larry Sanger como Wikipedia, uma combinação de "wiki" (tecnologia para criar "sites" colaborativos que parte da palavra havaiana "wiki", que significa rápido) e enciclopédia, a sua principal inovação, além de estar gratuitamente disponível para todos, era ser elaborada por todos, isto é, todos poderiam ser editores.

Assim, 15 anos volvidos, os mais de 30 milhões de artigos disponíveis na enciclopédia digital global, com o objectivo de fornecer um conteúdo reutilizável livre e verificável, foram escritos por voluntários de todo o mundo, e quase todas as entradas podem ser editadas e melhoradas por qualquer pessoa com acesso à Internet e à página Wikipedia.org .

É claro que, apesar do êxito aparentemente retumbante plasmado no número de leitores — os tais 365 milhões —, tem também havido algumas polémicas, devido à ausência de uma autoridade que ateste a qualidade e o rigor dos verbetes, que podem conter informação inexacta ou mesmo errada, apresentada de forma incoerente e, por vezes, com erros ortográficos e de sintaxe.

Existem administradores, sim, mas também eles são voluntários, ou seja, não remunerados, e não têm mãos a medir: a torrente de informação assume dimensões avassaladoras. Por exemplo, a Wikipedia em português — a terceira a ser criada, em 2001, em simultâneo com as de algumas outras línguas, e a 14.ª maior das 277 actualmente activas — tem 905.193 artigos e apenas 63 administradores, segundo se lê na respectiva página, e já foi editada mais de 44 milhões de vezes. É o sexto sítio da Internet mais consultado em Portugal e o 13.º no Brasil.

Globalmente, o balanço dos primeiros 15 anos de vida da Wikipedia é positivo, embora se afaste do estilo convencional de elaboração de uma enciclopédia e tenha uma grande percentagem de conteúdo não-académico. O reconhecimento em larga escala da sua importância chegou pela primeira vez em 2006, quando a revista norte-americana "Time" nomeou como Pessoa do Ano o cidadão comum, "You", por causa do rápido êxito da colaboração online e da interacção de milhões de utilizadores em todo o mundo, em diversas plataformas de serviços Web 2.0, de entre as quais destacou a Wikipedia e também o Youtube, o Facebook e o MySpace.

Um estudo publicado em 2005 na revista "Nature" concluiu que os artigos científicos da Wikipedia analisados tinham um nível de rigor próximo dos da Enciclopédia Britânica e uma percentagem semelhante de erros considerados graves. Em 2011, noutro estudo, realizado pelo "ForeSee Results" e divulgado pela "CNET", numa escala de satisfação de zero a 100, os internautas atribuíam à Wikipedia 78 pontos, um resultado mais elevado que o de outros "sites" consagrados, como YouTube e Facebook.

A importância da Wikipedia tem igualmente sido salientada como fonte de notícias actualizadas com frequência e rapidez e os estudantes passaram a ser aconselhados a escrever artigos como exercício para aperfeiçoar a explanação clara e concisa de conceitos difíceis para um público leigo.

Em Setembro de 2009, os artigos da Wikipedia abrangiam cerca de meio milhão de lugares na Terra. Contudo, "uma pesquisa realizada pelo Oxford Internet Institute mostrou que a distribuição geográfica dos artigos de todas as versões da Wikipedia é muito desigual". A maioria deles versa sobre a América do Norte, a Europa e a Ásia Oriental, verificando-se uma reduzida cobertura de grandes parcelas do mundo em desenvolvimento, entre as quais a maior parte do continente africano.