Fim

Um objectivo e um desfecho

“Momento último ou parte final de alguma coisa”, regista o dicionário para explicar o primeiro significado de “fim”. Seguem-se dois sinónimos: “termo” e “final”. Mais adiante, fala-se em “desenlace”, “remate”, “desfecho”. E dá-se um exemplo: “O Apocalipse, livro da Bíblia, fala-nos do fim dos tempos.”

Na semana que passou, houve pelo menos dois “fins” a assinalar, embora de natureza bastante diferente: o “fim” do Outono e o “fim” do bipartidarismo em Espanha.

O solstício de Inverno ocorreu “no dia 22 de Dezembro às 04h 48m”, de acordo com o Observatório Astronómico da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. “Este instante marca o início do Inverno no hemisfério norte, estação mais fria do ano”, explicam no site.

Sobre as eleições em Espanha, escreveu-se no editorial do PÚBLICO: “Só em Janeiro teremos uma resposta sobre como vai o sistema político espanhol reinventar-se perante os resultados das eleições de domingo. O bipartidarismo acabou e há hoje um novo desenho, que ainda não sabemos como ficará.”

“Fim” também significa “objectivo” e “finalidade”. São várias as expressões que integram aquela palavra: “ao fim e ao cabo” (afinal); “a fim de” (com o objectivo de); “por fim” (por último); “no fim de contas” (na realidade); “pôr fim a” (acabar com alguma coisa).

O “fim” do ano aproxima-se e o “fim” da Revista 2 já chegou. Esta é a última edição. Obrigada por ter estado desse lado das páginas (e do ecrã).