DR
Foto
DR

Carl Zeiss lança o seu primeiro modelo de óculos de realidade virtual

Chamam-se “VR ONE” e são os primeiros óculos de realidade virtual produzidos com lentes oftálmicas

Chamam-se VR ONE e são os primeiros óculos de realidade virtual produzidos com lentes oftálmicas — assinatura Carl Zeiss.

Em termos globais, a marca actua em diversos sectores de produção que vão desde os binóculos, às miras telescópicas, microscópios, semi-condutores para telemóveis, tablets, lentes intra-oculares (utilizadas em intervenções cirúrgicas às cataratas), máquinas fotográficas e câmaras de vídeo (utilizadas para gravar filmes como "Avatar", "Perfume" ou "O Senhor dos Anéis", por exemplo).

Depois do lançamento dos Google Card Board, e dos Samsung “Gear VR”, foi a vez de a Carl Zeiss se estrear e lançar o primeiro equipamento com lentes oftálmicas.

PÚBLICO -
Foto
Os únicos com lentes oftálmicas

Cada vez mais pessoas utilizam estes dispositivos de realidade virtual. Sem querer ser excepção a Carl Zeiss decidiu lançar o seu novo modelo de óculos que baptizou como “Zeiss VR ONE”.

PÚBLICO -
Foto
As lentes semi-opacas permitem maior interacção com objectos à nossa volta

O que os distingue da concorrência? O facto de serem os únicos óculos produzidos com lentes oftalmológicas que garantem total segurança, precisão, conforto visual e o facto de serem produzidos com um design próprio para melhorar a experiência imersiva dos utilizadores.

PÚBLICO -
Foto
Tray para iphone 6, Samsung S4,S5,S6, Nexus5 e LG G3

As suas lentes semi-opacas permitem a interacção da câmara do smartphone com os demais objectos à nossa volta, permitindo visualizar imagens digitais em ambientes reais. Exemplo disso são as personagens digitais que aparecem em cima do cubo colorido que vem no kit de óculos Zeiss VR ONE com as quais podemos interagir. Uma espécie de mundo real com personagens virtuais.

Ir ao Louvre sem ir a Paris

Com recurso a apps disponíveis na Apple Store ou Google Play (mais de 300 em plataforma aberta) é possível entrar numa experiência imersiva onde podemos ser um co-piloto num carro de rally, andar numa montanha russa no meio da selva, ver cinema 3D, aprender a cozinhar e até ter aulas de fitness.

Tão real quanto virtual é o facto de também podermos escolher no globo um destino a visitar com recurso à App Google Street View. Visitar virtualmente o destino escolhido e ficar com uma ideia muito próxima da realidade é uma das mil possibilidades que a realidade virtual tem para oferecer. A experiência varia de acordo com as preferências do utilizador, consoante as app’s que escolher.

“São os primeiros e únicos óculos de realidade virtual concebidos com um design óptico que utiliza a nossa tecnologia. Seja utilizado por crianças, adultos ou seniores, os utilizadores deste equipamento têm a garantia que se estão a divertir mas sempre de modo seguro e com a máxima protecção ocular”, assegura Carlos Ramada, director-geral da Zeiss Vision em Portugal. O novo gadget da Carl Zeiss “ vem democratizar o acesso à realidade virtual dos portugueses proporcionando agradáveis momentos de convívio entre família e amigos. Cada vez mais pessoas procuram nos seus aparelhos uma parte lúdica, de entretenimento. Com os VR ONE podemos visitar o museu do Louvre, sem ir a Paris. Podemos visitá-lo sem sequer sair da comodidade do nosso sofá. Isto é a democratização da tecnologia".

Comparativamente a outras marcas, as grandes diferenças dos VR ONE são o facto de serem feitos com lentes oftálmicas, posicionadas de forma serem usados por qualquer pessoa, na medida em que as lentes estão feitas de maneira a corrigir a distância entre os olhos e o nariz, distância que varia de pessoa para pessoa, e também o facto de poderem ser utilizados por quem já usa óculos, sem dispensar a sua utilização.

Como resumo, a qualidade óptica das lentes aplicadas e o facto de permitirem a utilização de óculos graduados são as grandes diferenças dos demais aparelhos desenvolvidos pela concorrência.

Questionado sobre o porquê de não produzirem um tray universal para todas os tamanhos de smartphones, Carlos Ramada justificou que “é importante a posição da câmara para que haja interacção com o utilizador, se o ecrã do telemóvel não estiver dividido a meio a experiência de imersão fica condicionada por não estar centrada relativamente aos óculos”, logo não faria sentido produzir um tray universal.

Os VR ONE ainda só estão disponíveis na internet e em ópticas associadas à marca. O preço varia de acordo com a óptica onde são adquiridos e consoante o tray pretendido (iPhone 6, Samsung S4, S5,S6, Nexus 5 e Lg G3), sendo 160 euros o preço de venda recomendado pela Carl Zeiss.

Sugerir correcção