Estrada da Beira vai ser melhorada na zona de Tábua e Oliveira do Hospital

Execução da empreitada durará 270 dias e o respectivo concurso público está a decorrer.

Os trabalhadores encontram-se naquele país africano a construir estradas
Foto
Os trabalhadores encontram-se naquele país africano a construir estradas Foto: Enric Vives-Rubio

A Infraestruturas de Portugal (IP) anunciou esta quinta-feira que vai investir três milhões de euros na requalificação do troço da Estrada Nacional 17 (EN17) entre Tábua e Oliveira do Hospital, no interior do distrito de Coimbra.

“A intervenção visa a beneficiação geral de um total de mais de 17 quilómetros, com vista à melhoria das condições de conforto e segurança rodoviária na circulação desta via no distrito de Coimbra, com forte tráfego, nomeadamente de pesados”, informou aquela empresa pública.

Em comunicado, a Direcção de Comunicação e Imagem da IP adianta que “a intervenção a executar tem um prazo estimado de 270 dias e incidirá principalmente na repavimentação, promovendo maiores condições de regularidade e aderência à estrada”. 

A obra abrange o troço da EN17, também conhecida por estrada da Beira, entre o nó de Tábua e o limite do distrito de Coimbra, na freguesia de Lagos da Beira e Lajeosa, concelho de Oliveira do Hospital. “Serão também realizados trabalhos ao nível dos sistemas de drenagem da via e de integração paisagística”, acrescenta a nota.

No que respeita à sinalização, “será efectuada a reposição e substituição da sinalização vertical de código, e a realização de marcas rodoviárias (longitudinais, transversais e outras”, incluindo passadeiras, raias oblíquas e setas.

“A obra contempla também um importante reforço dos equipamentos de segurança da via, com a colocação de guardas metálicas, incluindo dispositivos de protecção para motociclistas”, refere a IP. Para a concretização desta empreitada, o concurso público tem um preço base previsto de três milhões de euros e encontra-se agora em fase de recepção de propostas.

Esta obra integra o plano de investimentos a médio prazo da Infraestruturas de Portugal, anunciado no final do ano passado, que, para o distrito de Coimbra, “contempla um total de 36 obras com um custo global 31,7 milhões de euros”, a lançar até 2019.