Circulação do eléctrico de Sintra interrompida devido a acidente

Ao início da tarde, o "rodado" de um eléctrico que tinha passageiros a bordo "saiu do carril", fazendo com que o veículo ficasse "meio inclinado".

Foto
O acidente que ocorreu ao início da tarde desta quinta-feira não provocou feridos Miguel Madeira/Arquivo

A circulação do eléctrico que faz a ligação entre Sintra e a Praia das Maçãs está interrompida desde o início da tarde desta quinta-feira, na sequência de um acidente do qual não resultaram feridos.

“O eléctrico teve um pequeno evento no início de uma curva. O rodado do lado direito saiu do carril e o eléctrico encostou”, explica o vice-presidente da Câmara de Sintra, segundo o qual o veículo ficou “meio inclinado”, mas “não tombou”.

Na altura do acidente, que ocorreu junto à vila de Sintra, o eléctrico tinha vários passageiros a bordo. Rui Pereira garante que nenhum deles sofreu ferimentos: “Não houve problema nenhum. Seguiram noutro veículo para a Praia das Maçãs e estavam bem-dispostos”, diz o autarca.   

O acidente ocorreu, de acordo com Rui Pereira, pelas “duas e tal, três horas”, sendo que por volta das 16h30 se aguardava a chegada de uma grua para levantar o eléctrico tombado e colocá-lo de novo nos carris, por forma a que possa seguir viagem até à oficina.

Depois de concluídos esses trabalhos, elementos da protecção civil municipal e da equipa técnica irão “estudar” as razões do que aconteceu, para perceberem se é necessário fazer “alguma intervenção correctiva” ou se a circulação pode ser reaberta de imediato.

Explicando que neste momento não é ainda possível adiantar qual terá sido a causa do acidente, Rui Pereira desvaloriza aquilo que considera ter sido “um pequeno evento”. “Não diria que é uma coisa normal, mas é uma coisa que acontece de vez em quanto”, diz, notando que está em causa “uma linha histórica”.

Segundo informações disponíveis no site da Câmara de Sintra, o eléctrico de Sintra “surgiu em 1904 para preencher a necessidade de ligar a vila à Praia das Maçãs”. “São quase 13 quilómetros de percurso sinuoso entre a serra e o mar, de uma viagem que dura cerca de 45 minutos e onde os passageiros podem usufruir de carruagens abertas ou fechadas."