Michelle criou projecto para enfrentar 100 medos em 100 dias

Projecto "100 Days Without Fear" mostra um vídeo de um medo superado por dia. Jovem venezuelana quer superar-se e inspirar outras pessoas

Viajar sozinha, falar em público, colocar um piercing, passar um dia sem telemóvel, fazer uma depilação brasileira, segurar numa tarântula, fazer "crowdsurfing" num concerto, posar nua numa aula de desenho. Michelle Poller está há 86 dias a fazer uma lista de medos — e a enfrentá-los. Um por dia durante 100 dias. O projecto "100 Days Without Fear" (100 dias sem medo) mostra um vídeo diariamente e quer inspirar os outros: “Percebi que o medo era a única coisa entre eu e a vida perfeita que eu queria”, disse a jovem venezuelana numa entrevista ao site Addictable.

Viver com medos funcionava bem para Michelle. Tinha um estilo de vida controlado onde as coisas corriam como era esperado, cumpria os objectivos traçados e ia encontrando forma de ter aquilo que desejava. Mas quando se mudou para Nova Iorque, para iniciar um mestrado em Artes Visuais, sentiu-se "frustrada por não conseguir aproveitar completamente a cidade".

Foi aí que decidiu viver de forma diferente, explica no site do projecto: "Uma vez que o desconhecido provou ser muito mais gratificante do que o familiar nestes últimos meses, estou pronta a deixar-me levar, enfrentar os meus maiores medos, tentar ser completamente vulnerável perante eles e desfrutar desta viagem."

Para cada medo, Michelle cria um vídeo — onde também tem oportunidade de pôr em prática a sua criatividade —, responde a três perguntas (qual é o desafio?, do que tens medo?, como foi a experiência?) e preenche um emoji-meter, uma espécie de termómetro para medir o medo que sentiu antes, durante e depois da experiência.

Sugerir correcção