"24 Horas Portugal" regista o triplo de inscritos face a 2014

Oito países e cerca de 300 atletas participam na ultramaratona de Vale de Cambra, nos dias 19 e 20 de Setembro.

A apresentação decorreu 4ª feira (22) no espaço CLIP - “The Oporto International School”, no Porto.
Fotogaleria
A apresentação decorreu 4ª feira (22) no espaço CLIP - “The Oporto International School”, no Porto. cidades.com.pt
Fotogaleria

A ultramaratona "24 Horas a Correr - Portugal" realiza-se em Vale de Cambra em Setembro e, nesta fase, já regista o triplo das inscrições da sua estreia em 2014, tendo confirmados atletas estrangeiros cujos recordes ultrapassam os 200 quilómetros.

O director do evento é João Paulo Meixedo, que, em declarações à Lusa, defende que a corrida de 24 horas representa "a crème de la crème das provas de resistência" e garante que a prova anunciada para 19 e 20 de Setembro "continua a ser a única ultramaratona do país nesse formato".

"Nesta competição o adversário não é o outro concorrente, mas antes o relógio e a estratégia - de ritmo, de descanso, de alimentação", explica. "Afinal, como defende o recordista mundial Yiannis Kouros, ninguém completa com sucesso uma corrida de 24 horas através do seu corpo; fá-lo antes através da sua mente", argumenta.

Em 2014, a primeira edição da prova foi concluída por apenas 23 atletas, dos quais 22 correram mais do que os 42,195 quilómetros que constituem a distância mínima oficial da ultramaratona. 

Entre esses 22 ultrarunners, por sua vez, o espanhol Andres Vazquez venceu a prova com 193,2 quilómetros percorridos entre as 12:00 de sábado e as 12:00 de domingo. Outros 11 atletas obtiveram marcas entre os 100 e os 150 quilómetros, e três elevaram-se a distâncias entre os 150 e os 171.

Agora, dois meses antes da edição de 2015, a prova de Vale de Cambra já contabiliza "o triplo de inscritos" e esses representam "oito nacionalidades diferentes".

Entre as presenças confirmadas inclui-se novamente Andres Vazquez, actual recordista espanhol das "48 Horas a Correr", e também Janis Actins, da Letónia, cuja marca pessoal é de 243,9 quilómetros em 24 horas.

Outras figuras em destaque são Terry Sentinella e Amy Costa, ambos com participações completas na ultramaratona de Badwater, no Death Valley norte-americano - onde Amy chegou a classificar-se em 4.º lugar na categoria feminina.

"É por isso que estou esperançado que o vencedor deste ano complete mais do que 200 quilómetros", vaticina João Paulo Meixedo. "Acredito, aliás, que vamos ter vários atletas a correr mais do que isso e depois será só uma questão de verificar quem fez a distância maior", observa.

A prova "24 Horas a Correr - Portugal" realiza-se num circuito de dois quilómetros no Parque Urbano de Vale de Cambra, onde a ultramaratona se processa em corrida individual ou por estafetas. A pensar em atletas de menor resistência, o evento integra também uma prova de três horas, igualmente solitária ou em grupo.

"Daí resulta que o circuito chegue a ter 200 atletas em prova ao mesmo tempo, com o primeiro e o último a correrem a par um do outro", explica o director do evento. "Como cada pessoa anda ao seu próprio ritmo, a certa altura o recordista mais experiente está a cruzar-se com o atleta que nunca fez uma ultramaratona antes e ambos vão conversando um bocado pelo caminho", revela.

Durante os dois dias da competição, o parque da cidade acolhe concertos, aulas de fitness, espaços de restauração, acampamento e outras actividades. 

conteúdos produzidos por Pressinform