Fotogaleria
Fotogaleria
DR

Girandum: esta tenda tem um novo circo dentro

Companhia de novo circo tem uma tenda nova que, em breve, vai andar pelo país em itinerância. Baptismo e apresentação do projecto de Luísa Moreira acontecem a 19 de Julho, em Vila Nova de Famalicão

Depois de cinco anos como funcionária pública, Luísa Moreira percebeu “que não ia acrescentar muito ao sistema”. As artes do circo e de rua sempre a fascinaram e decidiu ocupar-se a tempo inteiro de um novo projecto, uma companhia de novo circo. O Circo Girandum é ainda “um projecto-piloto”, mas a produtora de espectáculos que o fundou tem objectivos bem definidos. Luísa quer ver o circo integrado na paisagem urbana — “dentro de um espaço verde com uma envolvente interessante” — mas que transmita a sensação “de que um OVNI caiu no centro da cidade”.

A casa do Circo Girandum, conta Luísa, de 41 anos, ao P3, é uma tenda vermelha com 25 metros de diâmetro e onze de altura, adquirida à companhia francesa Baro D’Evel. O Girandum é uma estrutura itinerante (com sede em Vila do Conde, onde Luísa vive) e vai centrar-se nas disciplinas do novo circo: “música ao vivo, coreografia, dramaturgia”, acrescentando “malabarismos, proezas acrobáticas, equilíbrio”.

“No fundo, todas as linguagens do circo e da proeza circense diluídas num espectáculo teatralizado ou coreografado”, descreve. Tudo criações próprias e inéditas que Luísa espera encomendar a coreógrafos e encenadores de teatros, sobretudo portugueses. “Ainda não tenho a questão da contratação de artistas fechada porque pretendo abrir ‘castings’ para identificar as pessoas com quem vou trabalhar”, explica.

A ideia é que o elenco seja multidicisplinar, característica muito importante para a estrutura que quer descentralizar o novo circo, o teatro físico e o “clowning”. O contacto com as autarquias é fundamental para a instalação da tenda durante temporadas e para a criação de “um mapa de itinerância pelas cidades”. Além disso, garante Luísa, o Circo Girandum será o primeiro em Portugal sem números de animais. “Queremos um circo com um aspecto moderno, sem jaulas.”

A estreia da tenda — ou “chapiteau” — está marcada para este domingo, 19 de Julho, em Vila Nova de Famalicão, no âmbito do festival Vaudeville Rendez-Vous. Pelas 18h00. “ARRE- Peça para Dois Burros e dois Actores,” é o nome da co-produção de Rei Sem Roupa e da Associação para o Estudo e Protecção do Gado Asinino (AEPGA), à qual o Girandum cede o espaço. Dois burros e dois actores “contracenam de igual para igual” e os animais “não fazem proezas em registo não-natural”, assegura Luísa.

Para as 19h30 está agendada a festa de apresentação do Circo Girandum e o baptismo da tenda, no encerramento do festival. A entrada é gratuita.