DR
Foto
DR

Sistema Gomos: estas casas são modulares e evolutivas

São dez os finalistas da edição 2015 do Prémio Nacional das Indústrias Criativas — e nós quisemos saber mais sobre eles. Samuel Gonçalves, autor da arquitectura do Sistema Gomos, responde às questões sobre este sistema de casas modulares

Como definiriam o vosso projecto, um dos dez finalistas do PNIC 2015?

O Sistema Gomos resulta de um projecto de I&D empresarial e consiste num sistema único de construção modular. É um sistema evolutivo em que, ao contrário do que é habitual neste tipo de construção, cada módulo sai de fábrica completamente pronto, incluindo todos os acabamentos interiores e exteriores, caixilharias, instalações de água e electricidade e peças de mobiliário fixas. A montagem do edifício "in loco" faz-se em poucos dias, simplesmente montando estes módulos, traduzindo-se assim num sistema construtivo altamente competitivo pela sua relação eficácia/custo. Em síntese, o processo produtivo divide-se em quatro fases: produção da estrutura, acabamentos e instalações, transporte e assemblagem. O Sistema Gomos tem a particularidade de ter sido desenvolvido no seio de uma associação empresarial (Associação Empresarial de Cambra e Arouca – AECA), com uma equipa multidisciplinar de várias empresas ligadas a diferentes ramos (desde a construção à automação) e um escritório de engenharia responsável pelos projectos de especialidades, a Geo XL. A componente de arquitectura deste sistema ultrapassa largamente o trabalho criativo — traduz-se num esforço constante de coordenação que o trabalho em parceria naturalmente exige.

Em que é que o vosso projecto difere de outros semelhantes?

PÚBLICO -
Foto

Este projecto diferencia-se por reunir, cumulativamente, três factores cruciais no mercado da construção modular: a construção de todos os componentes em fábrica permitindo uma montagem "in loco" em poucos dias e garantindo uma execução rigorosa sob condições altamente controladas; a modelação dos “gomos” foi optimizada com formas e dimensões que tornam o seu transporte fácil e eficaz; os projectos elaborados tendo por base o Sistema Gomos cumprem toda a legislação aplicável, designadamente em termos de acessibilidades, sendo licenciáveis inclusivamente para funcionar como habitação permanente.

PÚBLICO -
Foto

Quais as características que um vencedor do PNIC deve ter?

PÚBLICO -
Foto
Samuel Gonçalves é o autor da arquitectura do Sistema Gomos DR

Esta é uma pergunta difícil. De forma resumida acredito que o projecto vencedor deve apresentar uma “inovação pertinente”, ou seja, um produto ou serviço que, para além de novo e original, tenha uma aplicação prática e realista. Complementarmente a esta parte criativa, este deve enquadrar-se num plano de negócios válido, com potencial de crescimento e de gerar valor e emprego.

A concurso estão 25 mil euros. Em que investiriam este valor?

Dois terços deste valor seriam para aplicar directamente no desenvolvimento de novas soluções arquitectónicas para os “gomos”, ou seja, na elaboração de projectos de novas tipologias que alarguem o leque de oferta deste sistema. O restante seria atribuído à AECA para integrar um fundo de investimento em marketing e comunicação do projecto com vista à sua internacionalização.

Quais são os objectivos para 2015?

A curto prazo, o principal objectivo será certamente o de implementar as unidades já vendidas e recarregar forças para um novo ano que nos trará seguramente novos clientes e novas oportunidades de negócio.