Beira-Mar em risco de falhar inscrição na II Liga

O clube de Aveiro tem até segunda-feira para preencher todos os requisitos exigidos.

O Beira-Mar atravessa um período difícil
Foto
O Beira-Mar atravessa um período difícil Adriano Miranda

O administrador da SAD do Beira-Mar, Carlos Deus Pereira, disse nesta quinta-feira que faltam cumprir dois pressupostos exigidos para a inscrição da equipa de futebol na II Liga, a escassos dias de terminar o prazo para a entrega das candidaturas.

"Dos 18 pressupostos, 16 estão absolutamente garantidos", disse Carlos Deus Pereira, admitindo que a situação "é muito difícil".

O administrador não especificou quais as exigências que estão em falta, adiantando apenas que "o pagamento dos salários em atraso aos jogadores não é o grande problema".

"Acho que é uma calamidade o Beira-Mar cair. Não gostava nada que isso acontecesse", assinalou Carlos Deus Pereira, afirmando não ter nenhum plano B, caso falhe a inscrição no próximo campeonato da II Liga.

"Neste momento, não quero pensar noutro plano que não seja a inscrição do clube na segunda-feira", concluiu o advogado, que representa a família Pishyar.

Carlos Deus Pereira falava no tribunal de Aveiro, à saída de uma audiência preliminar da acção cível em que a 32 Group, do empresário iraniano, pede a devolução das 849.997 ações da SAD do Beira-Mar, que foram vendidas no final de 2013 a Omar Scafuro, ex-presidente da sociedade.

A sessão foi suspensa até 3 de Julho, devido ao facto de o advogado de Omar Scafuro ter renunciado ao mandato.

A 32 Group, que conseguiu em Maio retomar a administração da SAD, alega que o italiano não pagou 300 mil dos 450 mil euros acordados pela venda da posição maioritária das acções (quase 85%).

Além de Omar Scafuro, esta acção tem como segundo réu a sociedade Equação Troféu, actual detentora das acções que se encontram arroladas judicialmente.

O Beira-Mar terminou a última época na II Liga na 10.ª posição, com 63 pontos.