Movement e a metafísica do beijo [NSFW]

NÃO VEJAM JÁ o vídeo! Tenham calma! No título existe a sigla NSFW, de “Not Safe For Work” (Não é seguro ver no trabalho). Portanto, olhem para trás disfarçadamente, ou fechem a porta do quarto, ou então, vejam se a “profe” não reparou que estão a olhar para a maquineta tátil. Cuidadinho! E agora, concentrados, atentem no diálogo inicial: apanharam alguma coisa? Deixem lá, vejam o resto do vídeo que o final irá fazer-vos querer ver outra vez. Os videoclipes fora de série têm esse efeito. Mas este, tem algo ainda mais... bem, não era isso - isto pode ser erótico mas não é pornográfico - eu queria apenas dizer rebuscado. Porque a metafísica é danada e coloca-nos questões difíceis e em diferentes perspetivas para ver toda a nossa própria realidade. E esta vira multiforme, mas inteira. É um turbilhão enigmático de imagens para analisar o todo. Enfim, transcendências filosóficas. Não pensem muito nisso, o melhor é verem outros videoclipes também realizados pela dupla francesa Fleur+Manu: o díptico para Gesaffelstein ou a trilogia para os M83.

E o tema “Ivory” que aqui se destaca, ouviram bem? Pois... Mas pelo menos é um videoclipe que ajuda a não mais esquecerem o nome deste trio australiano, os Movement, que, com apenas um EP homónimo editado em 2014, andam a seduzir meio mundo com a sua “soul” digital. Cinco temas revelaram uma música carnal, mas com movimento, vagaroso, fluído. Vozes aveludadas e batidas pulsantes caraterizam uma “r&b” minimal, mas de sensualidade máxima. Produzidos por Illangelo (The Weeknd), no entanto, até Mark Ronson menciona nesta entrevista que deseja trabalhar com eles em 2015. Uma prova para não se descurar as bandas desconhecidas dos palcos traseiros do NOS Primavera Sound 2015, porque podem estar aí as pérolas mais preciosas. E no concerto destes tipos, se tiverem com quem, deem um beijo, mas saboreiem-no e vejam que cor tem.

Sugerir correcção