DR
Foto
DR

Glasgow, Munster, Ulster e Ospreys nas “meias”

A duas jornadas de se completar a primeira fase do Guiness Pro 12, apenas falta definir quem jogará em casa ou fora

Depois de cumprida a 20.ª jornada do Guiness PRO 12, o top 4 já não foge a Glasgow, Munster, Ulster e Ospreys, faltando definir nas últimas duas rondas quem jogará em casa ou fora. A antepenúltima jornadas confirmou o crescendo do Ulster, que bateu o Leinster, deixando assim o rival de fora dos play-off pela primeira vez em 11 anos. Munter sentiu dificuldades, mas ultrapassou um aguerrido Treviso, enquanto os Glasgow Warriors ultrapassaram sem grandes sustos o Connacht.

 

Ulster-Leinster (26-10)

PÚBLICO -
Foto

O Leinster começou melhor, com ensaio aos 8’, de Ben Te’o. Ulster reduziu através de Iain Henderson e, com trocas de penalidades, o resultado pautou-se num 13-10 ao intervalo. Nos segundos 40 minutos, não mais se viu o Connacht tendo aos 73’ Gilroy feito um toque de meta que encerrou o assunto para o Ulster, infligindo a oitava derrota aos visitantes e a primeira ausência em 11 anos das meias-finais.

 

Edinburgh-Zebre (37-0)

O duelo entre escoceses e italianos mostrou uma formação de Edimburgo dominante, com dois ensaios de Roddy Grant e ainda toques de meta de Ross Ford, Stuart McInally e Dougie Fife. Sam Hidalgo-Clyne somou três conversões e duas penalidades. A equipa escocesa apresentou-se muito poderosa nas mêlées e nos mauls dinâmicos, massacrando a defesa transalpina. Zebre ainda deu um ar de sua graça, mas com muitos erros de manipulação de bola, não conseguiu marcar qualquer ponto.

 

Connacht-Glasgow (13-31)

A equipa da casa conseguiu uma vantagem de 6-0 graças ao pé de Jack Carty, mas logo Niko Matawalu fez um ensaio para os Glasgow Warriors, que viram antes do intervalo Stuart Hogg e de novo Matawalu garantiram uma vantagem de 19-6. Com Tommy Seymour no sin bin, Aly Muldowney aproveitou e conseguiu um ensaio para o Connacht. Chris Fusaro também seria excluído por 10 minutos, mas desta feita os escoceses souberam defenderem-se e ainda ampliaram a liderança com mais dois ensaios: Seymour e Adam Ashe.

 

Cardiff Blues-Ospreys (23-31)

Vitória sofrida dos Ospreys, no Millenium Stadium, com mais uma excelente exibição de Dan Biggar, responsável por 16 dos 31 pontos da sua equipa. Numa partida lenta, com muitos erros de parte a parte e algumas facilidades defensivas, os Blues conseguiram dois ensaios contra quatro dos rivais galeses. Os Ospreys garantem com esta vitória um lugar nos play-off e confirmam um final de época forte, não registando derrotas desde Fevereiro, quando perderam frente aos Warriors.

 

Munster-Benetton Treviso (30-19)

Ensaios madrugadores de Simon Zebo e CJ Stander embalaram Munster, que sofreu ainda um susto após um toque de meta de Matt Luamanu, praticamente na primeira posse de bola italiana em 20 minutos de jogo. O’Donnell dilatou de novo para os homens da casa, mas Andrea Pratichetti manteve o Benetton Treviso na discussão do resultado. O Munster, porém, estava determinado em garantir o ponto de bónus e conseguiu-o com um ensaio de penalidade. Sem baixar os braços,os penúltimos classificados ainda marcaram mais um ensaio, por Simone Ragusi.

 

Newport Gwent Dragons-Scarlets (10-29)

Os Dragons começaram melhor, conseguindo o seu único ensaio da partida por Tyler Morgan, mas a partir dos 20 minutos apagaram-se totalmente. Assim, os Scarlets, com quatro ensaios, fizeram um passeio no Millenium Stadium. Ken Owens, Scott e Liam Williams e Harry Robinson marcaram os ensaios galeses.

Sugerir correcção