Movimento Mais para Todos vai ajudar 16 mil pessoas

O movimento de responsabilidade social Mais para Todos conseguiu angariar mais de um milhão de euros e anunciou esta quarta-feira os projectos vencedores.

Foto
As áreas de intervenção vão desde a educação à deficiência, acessibilidade e integração social e englobam tanto crianças como idosos. PÚBLICO/Arquivo

No total, mais de um milhão de euros foram angariados, um valor que resultou da doação de 10 cêntimos por cada compra efectuada nas lojas Lidl entre 1 e 24 de Dezembro. Além deste contributo, juntaram-se os donativos de 22 marcas que foram parceiras desta iniciativa. A dispersão geográfica foi um factor tido em conta e todos os distritos de Portugal Continental foram abrangidos pela campanha.

As áreas de intervenção vão desde a educação à deficiência, acessibilidade e integração social e englobam tanto crianças como idosos.

Um dos projectos vencedores, Sol e Mar, da Associação Portuguesa de Doentes Neuromusculares, pretende angariar fundos para uma casa de férias destinada aos seus associados. Problemas com o saneamento são uma das falhas apontadas e a instituição avança que, entre os voluntários que lá trabalham, os doentes e as respectivas famílias, cerca de 200 pessoas vão ser beneficiadas.

Em Castelo Branco, a proposta Campanha ABC da Deficiência Visual, da Associação de Cegos e Amblíope, pretende promover e dinamizar, junto da comunidade escolar, campanhas de divulgação sobre a deficiência visual. Com esta iniciativa, espera-se que todos os jovens passem a compreender a colaborar mais com os colegas cegos. Já em Bragança, com o projecto Mais Saúde e Cuidados Para Todos, os idosos de Alfândega da Fé vão passar a receber uma equipa de saúde. Assim, sem terem de se deslocar à sede de concelho, vão ser assistidos nas áreas da enfermagem, nutrição e fisioterapia.

Na Casa dos Rapazes e Oficinas S. José, em Viana do Castelo, estão acolhidas 56 crianças e jovens em situação de risco. O projecto apresentado pela instituição, Uma Casa Mais Quentinha, prevê a criação de um sistema de aquecimento dos quartos e das águas que servem para os banhos destes jovens. Mais um exemplo: O Centro Paroquial de Cachopo, em Faro, adquiriu equipamentos para implementar um parque geriátrico na Instituição, com o objectivo de retardar ou evitar a perda de autonomia dos seus utentes. No entanto, não foi possível à instituição a aquisição do pavimento próprio para implementar o parque. O projecto Avós Activos consiste na aquisição e aplicação do referido pavimento.

O júri que seleccionou os projectos vencedores foi liderado por Mercedes Balsemão, presidente da SIC Esperança, parceira social do Movimento Mais para Todos, e composto por Ana Rita Clara, Fernanda Feitas, João Baião, Óscar Daniel e Vanessa Romeu. A presidente afirma que, apesar da escolha dos projectos seleccionados ter sido difícil, espera que a sua implementação faça “a diferença na vida de muitos portugueses.”

Vanessa Romeu, directora de comunicação e de responsabilidade social do Lidl e coordenadora do projecto, afirma que “é com enorme satisfação que chegamos a esta fase do Movimento Mais para Todos em que vamos ajudar as instituições a mudar a vida de muitas pessoas.” No entanto, a responsável lamenta que, dos projectos candidatos, apenas metade tivesse “toda a informação relevante e que desses, infelizmente, só uma minoria” estivesse bem apresentada.

Desse constrangimento, surgiu uma nova ideia. Vanessa Romeu anunciou que o Movimento Mais para Todos vai, a partir de Abril, iniciar um “roadshow” que vai percorrer todo o país. Um dos objectivos principais é formar os profissionais do sector privado que têm utilidade pública, como é o caso das acções de solidariedade. Com workshops, a campanha vai tentar ensinar a todas as IPSS a gerir da melhor forma os seus projectos para que se tornem mais eficazes. “Pequenos gestos podem fazer a diferença”, afirma Vanessa Romeu, que salienta a importância de apostar em marcas com responsabilidade social e que, no momento da compra, o cliente deve ter esse factor em consideração. Vanessa Romeu espera que, de forma “lúdica e surpreendente”, se consiga alertar a sociedade e torná-la mais crítica.

A primeira data avançada para este novo projecto é 15 de Abril, altura em que o Camião Solidário vai estar em Coimbra.

 

Texto editado por Andrea Cunha Freitas