Fotogaleria
O fato de C3PO levou cerca de quatro anos a ser construído Sara Sampaio
Fotogaleria
Antes de C3PO, Simon elaborou um fato de StormtrooperSara Sampaio

Simon Wilkie construiu um fato de C3PO em quatro anos

O jovem britânico criou um fato idêntico a uma das mais icónicas personagens de “Star Wars”. Desde então o robô de protocolo tem-se tornado numa parte da sua carreira e vida

Simon Wilkie desde a sua infância que é fã da saga “Star Wars” e durante quatro anos desenvolveu um fato que o transforma no robô C3PO. Actualmente trabalha para a Disney, Lucasfilm e para a fundação Make a Wish, para a qual contribui activamente com os ganhos do seu trabalho. O P3 encontrou-o no "planeta" Comic Con.

Quando Simon Wilkie tinha cerca de cinco anos de idade viu “Star Wars” pela primeira vez. Como milhares de crianças apaixonou-se logo pela história e as suas brincadeiras passaram a ser debruçadas sobre o universo criado por George Lucas. Corria pela casa a brincar com sabres de luz, sonhando ser um dia como Luke Skywalker. Contudo, mais tarde, foi o robô de protocolo de cor dourada interpretado por Anthony Daniels, C3PO, que no fim acabou por lhe chamar mais a atenção. 

Simon acabou por afeiçoar-se a esta personagem que considera "simpática", "encantadora" e por vezes "um pouco irritante". Apesar de ser um robô, C3PO sente emoções e tem ideais como uma pessoa de carne e osso. “Ele sabe o que é certo e o que é errado. Quer sempre fazer o que acha que é suposto estar a fazer. É uma característica que eu gosto nos humanos: nós queremos sempre fazer o que está certo e evitar o errado”.

Quatro anos e cinco mil libras

PÚBLICO -
Foto
Simon marcou recentemente presença na Comic Con Portugal Sara Sampaio

O primeiro fato que Simon fez foi o da icónica personagem de um Stormtrooper. Contudo ao reparar que ninguém fez um fato de C3PO, resolveu tratar disso. O fato é feito de várias peças feitas por outras pessoas, modificadas posteriormente, assim como de outras peças feitas pelo próprio Simon vindas inclusive de estátuas. O processo foi levado a cabo em três casas diferentes, uma das quais tinha um quarto muito pequeno. A construção do fato durou cerca de quatro anos e custou mais de cinco mil libras (equivalente a mais de seis mil e trezentos euros). “Foi muito dinheiro, no entanto a paixão é algo que nos conduz. Foi um trabalho muito duro, mas quando as pessoas o vêm ficam sem palavras. É dos trabalhos recompensadores em que uma pessoa pode pensar”. 

Num "dia bom”, o fã demora cerca de vinte e cinco minutos a vestir o fato. Num “dia mau” demora cerca trinta e cinco. Para o tirar são apenas necessários dez minutos. Simon nunca teve aulas de representação, no entanto consegue representar o droid de protocolo na perfeição, falando e andando tal e qual a personagem de Anthony Daniels.

Quando o P3 perguntou a Simon que personagem seria ele se não fosse C3PO, respondeu que muito provavelmente nem se incomodaria em fazer "costuming". “Acho que não existe mais alguma personagem à qual pudesse fazer justiça. Gostei de ser um Stormtrooper, mas não tinha muito diálogo e não tinha muito contacto com o público. Acho que é esta personagem a que melhor encaixa comigo porque consigo falar muito bem com as pessoas. Adoro falar e conhecer pessoas novas, assim como o C3PO. Não sei bem quem seria, mas talvez seria outro "droid" de protocolo”.

Contratado pela Lucasfilm

Em 2013, Simon foi o grande vencedor de um concurso de "costuming" realizado no evento Star Wars Celebration Europe II. Este prémio inesperado serviu-lhe de incentivo para continuar a encarnar C3PO.

Em Maio deste ano Simon foi contratado profissionalmente pela Lucasfilm para interpretar C3PO em acções promocionais pela Europa. A oportunidade deixou-o radiante. “Não há palavras para descrever. Foi um sonho tornado realidade ter sido contactado por uma companhia pela qual tenho muita estima. Quando faço um trabalho promocional deixo de ser um homem dentro de um fato e sou o C3PO”. 

Actualmente Simon trabalha para a Disney, mais especificamente na Disney Store no Reino Unido e na Disney Theatrical Group, e ainda para a Lucasfilm em part-time. Além das acções promocionais, muito do seu trabalho para a Disney como C3PO na Disney Store, envolve a interação com crianças, bem como com adultos que conhecem a personagem. “Muito do que faço lá é falar com crianças acerca de como lhes está a correr o dia e de que brinquedos gostam. Adoro falar com crianças, mas também falo com adultos que por vezes agem como crianças que estão a ver o seu herói pela primeira vez”.

Uma das suas viagens levou-o até à Tunísia, local no qual os filmes originais foram filmados, a convite da Star Wars Tunísia (um clube de fãs originário desse mesmo país). Aí filmaram um vídeo que se tornou viral no YouTube, no qual várias personagens icónicas do filme aparecem no local original das filmagens a dançar ao som de “Happy” de Pharrel Williams.

Simon teve ainda o privilégio de ter conhecido e conversado com o próprio Anthony Daniels em pessoa. O actor deu-lhe vários conselhos relativamente ao que vai na cabeça da sua personagem, esclarecendo o modo de pensar do robô. “O conselho principal que ele me deu quando lhe perguntei o que devo pensar quando estiver dentro do fato foi no facto de o C3PO querer fazer tudo bem, mas também querer que as outras pessoas também façam igual”. 

"Costuming" por uma boa causa

Simon aproveita as suas actividades de "costuming" para contribuir para a associação de caridade Make a Wish em Norfolf, Reino Unido. As actividades desta organização focam-se em ajudar e em tornar desejos reais para crianças e jovens com doenças graves.

O jovem actualmente está envolvido nas actividades da Make a Wish há dois anos. Já sabia das actividades deles há cerca de cinco anos e já nessa altura ajudava activamente várias pessoas a fazer costuming de modo a reunir dinheiro para a caridade. Todo o seu trabalho como C3PO remete para ajudar esta organização, apesar de Simon também trabalhar e colaborar em pessoa com a organização, com ou sem o fato.

Em relação ao futuro, Simon manifestou a esperança de poder continuar a encarnar a personagem que tanto adora, bem como a continuar a ajudar a tornar mais sonhos reais. “Daqui a dois anos espero poder trazer mais sorrisos aos rostos das pessoas em mais alguns países, mas além disso verei o que acontecerá”.