Projecto do Museu Machado de Castro em Coimbra recebe prémio internacional

O prémio Piranesi/Prix de Rome deste ano foi ex aequo para a renovação da Praça da Basílica de Aquileia, em Brescia

Fotogaleria
O museu reabriu no final de 2012 depois de seis anos de obras Adriano MIranda
Fotogaleria
A "loggia" atribuída a Filippo Terzi
Fotogaleria
Criptopórtico
Fotogaleria
Criptopórtico
Fotogaleria
Fotogaleria

O projecto do Museu Nacional Machado de Castro, em Coimbra, da autoria do arquitecto Gonçalo Byrne, recebeu o prémio Piranesi/Prix de Rome, facto que mereceu já a congratulação do secretário de Estado da Cultura. De acordo com nota de imprensa do Governo, “esta distinção, além de ser mais um reconhecimento da qualidade da arquitectura portuguesa e do trabalho de Gonçalo Byrne, contribui para a promoção e divulgação do património português no Mundo”.

“De acordo com o júri, o projecto de requalificação do Museu Nacional Machado de Castro foi distinguido pela capacidade de harmonizar e articular os seus traços contemporâneos com o registo histórico da zona em que se encontra edificado, funcionando como um novo catalisador cultural para o centro histórico da cidade de Coimbra”, lê-se na nota.
Para este prémio, um dos “mais importantes do sector a nível internacional”, estavam “nomeados 18 arquitectos de cinco países (Espanha, Itália, Portugal, Suíça e Japão)”.

“Além do projecto do Museu Nacional Machado de Castro, foi distinguida, ex aequo, a renovação da Praça da Basílica de Aquileia, em Brescia”, revela ainda a nota.

O Museu Nacional Machado de Castro reabriu no final de 2012, depois de seis anos de obras de requalificação e ampliaçã. Durante o 1.º semestre de 2014, foi visitado por mais de 28 mil pessoas, o que significa um aumento de 4% face ao mesmo período de 2013. O museu, com uma importante colecção de escultura, localiza-se na Alta de Coimbra, lugar de implantação da Universidade de Coimbra e junto à Sé Nova. Como o próprio arquitecto disse à crítica do PÚBLICO Ana Vaz Milheiro no ano passado, a intervenção valorizou a segmentação decorrente dos diferentes momentos arquitectónicos do monumento: "O novo tema do Machado de Castro é o do circuito, da promenade que possibilita a percepção da fragmentação e o reconhecimento das diferentes identidades históricas." Ou seja, o projecto procura da clarificação de cada tempo histórico, nomeadamento do criptopórtico" - que constrói a plataforma do antigo Fórum Romano, aos vestígios da primitiva igreja românica de S. João de Almedina ou à famosa loggia atribuída a Filippo Terzi.

Gonçalo Byrne nasceu em Alcobaça, em 1941, e é um dos mais reputados arquitectos portugueses da sua geração.