Finanças autorizam contratação de 610 profissionais de Saúde

Objectivo é “colmatar” carências em várias instituições do SNS. Norte soma mais contratações, mas nos hospitais destaca-se o Algarve. Foram contratados mais enfermeiros do que médicos

Foto
Um estado de desgaste extremo que afecta de forma significativa a relação médico-doente (empatia) Nuno Ferreira Santos

De acordo com os dados avançados pela ACSS, os hospitais com maior número de autorizações são os centros hospitalares do Algarve, do São João, no Porto, o de Lisboa Central e o de Cova da Beira. Destes, destaca-se o do Algarve, com 66 profissionais contratados – entre outros, 10 são médicos e 51 são enfermeiros.  

Apesar de, no geral e nas diferentes zonas do país, os enfermeiros serem dos profissionais mais contratados neste processo, nos restantes três centros hospitalares em particular não foi colocado nenhum. Lisboa Central conta com 14 profissionais contratados, 11 dos quais médicos; o São João soma 13 profissionais, dos quais oito médicos; e Cova da Beira fica-se por oito contratações, sete das quais a médicos. Nenhum enfermeiro nestes casos.

Centros hospitalares à parte, foi a Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte a entidade que mais pessoal empregou: 288 (entre outros, 20 médicos e 136 enfermeiros). A ARS do Centro surge a seguir, com 148 profissionais (nove médicos e 72 enfermeiros, entre outras contratações). A ARS de Lisboa e Vale do Tejo empregou 87 profissionais (30 médicos e 41 enfermeiros, entre outros). No Algarve, as contratações feitas cingem-se às do Centro Hospitalar. O Alentejo surge em último, somando esta ARS um total de 21 contratos (dois a médicos e 11 a enfermeiros, entre outros).