Modelo de formação alemão é exemplo

O programa de desenvolvimento das camadas jovens da federação alemã (DFB) serve de padrão para outras selecções.

Klinsmann quer implementar algumas das características do sistema alemão no futebol norte-americano
Foto
Klinsmann quer implementar algumas das características do sistema alemão no futebol norte-americano Odd Andersen / AFP

Não foi necessário esperar que a Alemanha se sagrasse campeã mundial para que o sucesso do seu plano de formação fosse notado. São várias as federações que têm mostrado interesse em beber da experiência da DFB e replicar os seus trunfos.

Um dos casos mais óbvios é o dos Estados Unidos, que desde há muito tempo que desenvolve uma relação próxima com o futebol alemão. Com a entrada de Jurgen Klinsmann para o leme da selecção norte-americana, essa proximidade aprofundou-se ainda mais. O técnico alemão lançou as bases para o sucesso actual da Mannschaft durante o período em que foi o responsável pela sua orientação.

Com o seu contrato renovado até 2018 e com poderes reforçados, Klinsmann quer agora implementar um sistema semelhante de desenvolvimento do futebol norte-americano. No final de 2013, uma turma de treinadores de formação norte-americanos esteve na Alemanha a analisar o trabalho da DFB e para estabelecer contactos com as academias locais.

Também a África do Sul pretende introduzir algumas características do programa da DFB para o seu próprio plano que tem em vista o Mundial 2022 e o objectivo de alcançar os quartos-de-final da competição. Selecções de menor gabarito tais como o Canadá e a Malásia também se encontram no lote de aprendizes do modelo de formação alemão.