Jessie Leong/Flickr
Foto
Jessie Leong/Flickr

Coffeepaste: O oásis dos artistas portugueses

De blog a comunidade artística, a plataforma junta anúncios, oportunidades de trabalho e agenda cultural. Desde 2006, o Coffeepaste já deu trabalho a 32% das pessoas que o visitam. Tiago e Fábio estão entre elas

Nos últimos oito anos, o Coffeepaste tornou-se o principal recurso online das artes do espectáculo. Pedro Mendes, um dos fundadores da plataforma diz que a equipa pretende “ligar as pessoas, e criar um espírito de comunidade que por vezes tem andado arredado do mundo das artes". "Ficamos muito contentes por ajudar os artistas a encontrar trabalho e assim progredir na sua carreira”, contou ao P3.

Tiago Sarmento, 21 anos, finalista de Teatro na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo (ESMAE), no Porto, é utilizador assíduo do Coffeepaste e confessa: “A única coisa que consegui não era um trabalho pago, mas há quem já tenha conseguido”.

Um desses exemplos é Fábio Costa, actor de 21 anos, que visita regularmente a plataforma à procura de oportunidades. O jovem conta que foi através de anúncios do Coffeepaste que conseguiu dois trabalhos de grande envergadura: “Um foi a curta-metragem ‘Aquário’, realizada por Paulo Próspero que esteve no FantasPorto´14, e outra foi a entrada no elenco do musical Peter Pan de Filipe Lá Féria”. Depois desses trabalhos, seguiram-se outros com os mesmos contactos, porque o Teatro “é uma verdadeira teia”, acrescenta.

PÚBLICO -
Foto

Em entrevista ao P3, Pedro refere que das perto de 1000 pessoas que visitam o site diariamente, 32% já encontrou emprego, segundo um inquérito realizado a todos os utilizadores no final de 2013. Mas o co-fundador do site, acredita que “se [o inquérito] tivesse incluído apenas a comunidade artística, o número seria certamente maior”.

As principais áreas são a representação e a dança, mas a fotografia, o design, o audiovisual, a produção e a literatura, por exemplo, têm alcançado cada vez mais destaque.

Por outro lado, a área reservada aos anúncios não oferece só oportunidades de emprego, mas também castings, audições, workshops e cursos. Com a evolução do Coffeepaste no último ano, “outros conteúdos com visibilidade crescente são a agenda cultural e os conteúdos editoriais”, conta Pedro Mendes. O fundador do site acrescenta que, neste momento, a equipa pretende criar um “espírito de comunidade mais forte”, através de eventos culturais e de uma “evolução do site para abranger uma componente social”.

O Coffeepaste nasceu em 2006, como blog, no âmbito de um Curso de Produção e Gestão das Artes do Espectáculo que Pedro Mendes, Rita Lucas Coelho e Carlos Custódio fizeram no Fórum Dança, em Lisboa. Actualmente, o site é visitado por milhares pessoas, dentro e fora da comunidade das Artes, “abrangendo pessoas que se interessam pela cultura em geral”.

Texto editado por Luís Octávio Costa