Câmara de Sintra chega a acordo com o Governo para abrir centros de saúde

Construção de quatro novos centros de saúde no concelho já tem luz verde do Ministério da Saúde.

Basílio Horta lembrou que há uma queda sem precedentes do consumo privado
Foto
Basílio Horta diz que a câmara tem os 2,5 milhões de euros necessários à construção dos novos centros de saúde Miguel Manso/Arquivo

A Câmara de Sintra anunciou nesta terça-feira que chegou a acordo com o Ministério da Saúde para a reabertura das extensões de saúde em Dona Maria, Sabugo e Almargem do Bispo, encerradas há oito dias. A autarquia conseguiu também garantir que vai avançar a construção de quatro novos centros de saúde no concelho.

Os três pólos  encerrados a 9 de Junho vão reabrir com médicos contratados pela Câmara e com funcionários administrativos disponibilizados pela Junta de Freguesia de Almargem do Bispo, Pêro Pinheiro e Montelavar, segundo um comunicado da autarquia. "A reabertura destes pólos de saúde verificar-se-á logo que esteja concluido o processo de contratação dos médicos", lê-se na nota.

Segundo disse à Lusa o presidente da câmara, Basílio Horta (PS), serão contratados dois médicos, para atender os cerca de 6 mil utentes daqueles locais. "Foi uma decisão muito importante para o concelho. Foi uma longa marcha e estamos todos de parabéns", acrescentou.

Além disso, a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo e a autarquia chegaram a acordo sobre a construção de quatro novas unidades de saúde. Queluz e Belas, Almargem do Bispo, Algueirão-Mem Martins e Agualva e Mira Sintra serão as zonas beneficiadas, num total de 400 mil utentes abrangidos.

"A Câmara de Sintra comprometeu-se a dar as instalações e a financiar em 30 por cento o custo total do investimento, num total de cerca de 2,5 milhões de euros e a câmara tem já esse dinheiro disponível", referiu Basílio Horta à Lusa.

A reunião com o Ministério da Saúde tinha sido pedida no início do mês pelo autarca socialista, que se manifestou preocupado com o encerramento das unidades de saúde e com o "problema social" que essa situação levantaria. A população das localidades de Dona Maria, Sabugo e Almargem do Bispo tinha agendado para esta quarta-feira uma manifestação junto ao Ministério da Saúde, em Lisboa, para reclamar a reabertura de extensões de saúde na antiga freguesia de Almargem do Bispo.