Campinas enfrenta a maior epidemia de dengue da sua história

A três dias do início do Mundial 2014, a cidade brasileira onde Portugal está hospedada já conta com mais de 30 mil casos desta doença.

Foto

A cidade de Campinas, a terceira maior cidade do Estado de São Paulo, no Brasil, onde Portugal irá a estagiar para o Mundial 2014, enfrenta a maior epidemia de dengue da sua história. De acordo com o site da Folha de São Paulo, já foram confirmadas três mortes, mais de 30 mil casos desta doença e famílias inteiras contaminadas.

Até ao final de Maio, um em cada 39 habitantes da cidade de Campinas tinha contraído a dengue. Na periferia, existem bairros em que mais de 10% da população contraiu o vírus. De todos os Estados, só Goiás, Minas Gerais e Paraná têm mais casos notificados de dengue, em 2014, do que Campinas sozinha - que conta com 1,15 milhão de habitantes.

Na cidade, os agentes destinados ao combate à doença são insuficientes e os equipamentos básicos – como máscaras faciais, filtros e botas de PVC – foram repostos apenas recentemente, tendo os funcionários trabalhado durante um ano com muitas limitações. 

Face à escassez de recursos humanos e materiais, o Conselho Municipal de Saúde chegou a pedir, em Abril, que fosse decretado o estado de emergência, mas as autoridades locais rejeitaram essa possibilidade.

“Não me parece que haja motivos para alarme ou para preocupação. Temos a equipa médica, pessoas com informação que não nos leva a ter qualquer tipo de preocupação. O nosso foco é apenas treinar o melhor possível e competir o melhor possível”, referiu, a propósito, Paulo Bento, na conferência de imprensa de antevisão do jogo com a Irlanda, nesta segunda-feira. Texto editado por Nuno Sousa