Frederico Sousa abandona a selecção de râguebi

Ao fim de um ano como responsável máximo pelas equipas nacionais, o treinador foi dispensado do cargo pela FPR

Foto
João Cordeiro

Frederico Sousa não vai continuar a comandar a selecção nacional de râguebi. O treinador, que substituiu o neozelandês Errol Brain no comando da equipa de “XV” em Junho do ano passado, foi dispensado pela Federação Portuguesa de Rugby (FPR), que deverá agora procurar uma solução interna para ocupar o lugar.

Segundo o PÚBLICO apurou, a saída de Frederico Sousa foi comunicada ao treinador nesta semana e apesar de os resultados negativos na segunda volta do apuramento para o Mundial 2015 terem sido importantes para a medida tomada em reunião da FPR, o mau relacionamento entre Frederico Sousa e alguns jogadores e elementos federativos pesou igualmente na decisão.

Apresentado oficialmente no final de Julho do ano passado por Carlos Amado da Silva, presidente da FPR, como “a melhor solução”, Frederico Sousa afirmou em entrevista ao Público, quando assumiu o cargo, que seria um projecto de “médio/longo prazo”, a pensar no Mundial 2019, mas o técnico já não terá a oportunidade de liderar a fase de apuramento para o prova que terá lugar no Japão.

Frederico Sousa, que antes de ser promovido a responsável máximo pela selecção de XV era adjunto de Errol Brain e treinador principal da equipa de sevens, liderou a equipa nacional em oito jogos, tendo somando duas vitórias (frente ao Brasil e à Bélgica) e seis derrotas (quatro delas na fase de apuramento para o Mundial 2015).

Com 35 anos e dois campeonatos nacionais conquistados no Direito no currículo de treinador, agora ex-seleccionador nacional foi ainda o responsável técnico pelos Lusitanos XV, equipa composta por jogadores que alinham no campeonato português que competiu na Amlin Challenge Cup, a segunda principal prova europeia de clubes.