Torne-se perito

Jorge Jesus: " Em cinco anos fomos a três meias-finais e duas finais"

O treinador do Benfica deixou elogios aos seus jogadores, depois do apuramento para a final da Liga Europa.

Jorge Jesus elogiou o facto de o Benfica voltar a uma final europeia
Foto
Jorge Jesus elogiou o facto de o Benfica voltar a uma final europeia Giorgio Perottino/Reuters

Foi um Jorge Jesus relativamente calmo mas satisfeito o que falou aos jornalistas após o empate a zero frente à Juventus, na segunda mão das meias-finais da Liga Europa. Um resultado suficiente para a passagem à final da prova, graças ao triunfo por 2-1 obtido há uma semana, na Luz.

"Para chegarmos onde chegámos em todas as competições, temos de sofrer. No bom sentido. Emocionalmente e com muita confiança no que se faz. Sabíamos que hoje tínhamos uma tarefa difícil. Uma meia-final com duas grandes equipas, de Champions, e conseguimos. Tínhamos um golo de vantagem, sabíamos que era importante. Nos momentos defensivos, dava-nos alguma tranquilidade", começou por afirmar Jesus.

"[A Juventus] Praticamente não nos criou grandes oportunidades, tirando uma bola parada na primeira parte. Na segunda parte, eles tiveram mais posse de bola, o que era normal, pois nós ficámos com 10 jogadores (expulsão de Enzo) e depois com nove (lesão de Garay). Merecemos estar na final, nos dois jogos fomos mais equipa.", acrescentou o técnico.

O treinador português comentou ainda as picardias ocorridas durante o encontro. "[As pessoas da Juventus] Fizeram tudo para não perder dentro do campo e fora do campo. Só que nós já temos muita experiência. Os portugueses também são um povo latino, malandro, não nos intimidam. Não temos medo de ninguém. Nem dentro, nem fora de campo. São duas equipas muito fortes para que possam fazer algo para alterar o jogo."

Em relação aos castigos de Enzo, Markovic e Sálvio, Jorge Jesus preferiu não se alongar: "Uma coisa de cada vez. O importante foi chegar à final. Em cinco anos fomos a três meias-finais e duas finais. Ninguém pode tirar este registo aos jogadores que trabalham comigo. Vamos para mais uma final com uma qualidade de equipa que ainda não perdeu nesta competição. Somos merecedores de tudo o que fizemos nesta Liga Europa para estar novamente em Turim (final)."

Questionado sobre se, este ano, iria levantar o troféu perdido o ano passado para o Chelsea, Jesus optou por uma resposta pedagógica. "Quero sempre levantar a Taça. Ninguém vai a uma final e não quer ganhar. Mas não podemos desvalorizar quem lá chega. Todo este contentamento da equipa, satisfação de jogadores e adeptos por chegar a esta final não nos podem tirar o mérito. Para chegar a finais não se joga com equipas segunda divisão da Europa. No ano passado estivemos na final com o campeão europeu (Chelsea) e agora com a melhor do futebol italiano".

Sugerir correcção