Projecto em Coimbra e Lousã quer que jovens marginalizados sejam transformadores

O projecto abrange 112 jovens, entre os 12 e os 18 anos, de oito instituições dos dois concelhos.

Mais de 260 mil jovens em Portugal não trabalham, estudam ou recebem formação
Foto
Mais de 260 mil jovens em Portugal não trabalham, estudam ou recebem formação PÚBLICO/Arquivo

O projecto Transformers arrancou em Outubro de 2013 em Coimbra e na Lousã e pretende tornar jovens marginalizados ou com algum tipo de carência em agentes transformadores, através de actividades desportivas e culturais.

O projecto abrange 112 jovens, entre os 12 e os 18 anos, de oito instituições dos dois concelhos, tendo 19 mentores em regime de voluntariado que procuram passar "valores, aumentar a auto-estima dos jovens e mostrar-lhes que podem dar um contributo positivo à sociedade", explicou à agência Lusa Ricardo Fonseca, responsável pela iniciativa.

Seis meses após o seu começo, Ricardo Fonseca considera que a reacção dos jovens às actividades dinamizadas pelo projecto "é bastante positiva", vendo os mentores como "um irmão mais velho que nunca tiveram".

Nas oito instituições abrangidas pela iniciativa, realizam-se, uma vez por semana, diferentes actividades, que vão desde o judo, basquetebol ou skateboard até à expressão dramática, grafitti ou artes plásticas.

No final deste primeiro ano de intervenção, "numa espécie de exame", os jovens terão "que identificar algo problemático no meio que os rodeia e pensar numa forma de mitigar esse problema", de forma a serem "agentes transformadores", disse.

O responsável acredita que será possível "combater a inactividade" e fazer com que os jovens participem de forma mais activa na sociedade e no meio onde se inserem, esperando depois que o contributo positivo "tenha um efeito multiplicativo".

O projecto, que tem um apoio financeiro da Fundação EDP, pretende crescer nos próximos anos, "porque há uma enorme carência nesta área", referiu.

"São precisos mais mentores" para se continuar a apoiar "jovens institucionalizados, marginalizados ou com algum tipo de carência", frisou.

Segundo Ricardo Fonseca, qualquer pessoa pode ser mentor, apenas tem de ter uma hora de disponibilidade por semana "para os jovens e ter interesse e conhecimento de uma determinada actividade".

Em Coimbra, o Transformers está presente no Colégio de São Caetano, Lar de São Martinho, Centro Educativo dos Olivais e no Centro Social de São José, este último em parceria com a Cáritas.

No concelho da Lousã, o projecto actua na Associação de Desenvolvimento Social e Cultural dos Cinco Lugares, Associação Activar, Associação para a Recuperação de Cidadãos Inadaptados da Lousã e no Agrupamento de Escolas da Lousã.

O projecto Transformers está também presente em Lisboa e no Porto.