E o melhor realizador é Alfonso Cuarón, de Gravidade

Foto

À semelhança do que aconteceu na época de prémios que antecede os Óscares, o realizador mexicano Alfonso Cuáron levou para casa a estatueta para melhor realizador com Gravidade.

O mexicano, que deixou para trás David O. Russel (Golpada Americana), Alexander Payne (Nebraska), Steve McQueen (12 Anos Escravo) e Martin Scorcese (O Lobo de Wall Street), era apontado como o favorito ao Óscar.

No discurso de agradecimento, Alfonso Cuáron agradeceu a "todas as pessoas sensatas que fizeram com que o filme acontecesse". O realizador destacou ainda a coragem da actriz Sandra Bullock ao longo da rodagem do filme, "que demorou muito tempo mas não foi um desperdício de tempo", e a George Clooney, ausente da cerimónia.

Gravidade, cuja história se desenrola no espaço, somou 512 milhões de euros de receitas mundiais.