DR
Foto
DR

Megafone

O Tó Madeira do Championship Manager

Para quem não está familiarizado, Championship Manager da Sports Interactive era um jogo imensamente popular no mundo dos videojogos e claro, Portugal não era imune ao fenómeno

Nas lides do futebol virtual há um jogador que provavelmente é mais famoso que Ronaldo, Figo e Futre. Talvez até mais poderoso que todos estes juntos! Um jogador que emergiu no longínquo Championship Manager 2001/02. O fantástico Tó Madeira.

Para quem não está familiarizado, Championship Manager (CM) da Sports Interactive (SI) era um jogo imensamente popular no mundo dos videojogos e claro, Portugal não era imune ao fenómeno. Milhares de treinadores de bancada tinham aqui oportunidade de explanar os seus ensinamentos, e levar as suas equipas preferidas à conquista de todos os “canecos” possíveis.

No inicio do milénio foi lançada a versão CM 2001/02. Rapidamente os treinadores virtuais abraçaram o jogo e começaram a procura dos novos talentos para fortalecerem a sua equipa sem estoirarem o orçamento. Numa dessas pesquisas aparecia Tó Madeira. Um jogador do C.D. Gouveia (terceira divisão portuguesa), capaz de marcar mais de 40 golos por temporada!

Escusado será dizer que Tó Madeira tornou-se imensamente popular. Não só em Portugal, mas também no resto do mundo. Era praticamente uma compra obrigatória.

Quem era Tó Madeira?

Championship Manager primava por tentar ser um simulador de futebol o mais possível próximo da realidade, e para isso a Sports Interactive tinha equipas de colaboradores em quase todos os países da Europa. O objectivo era organizar a base de dados do jogo, tentando ser o mais fieis possíveis entre os jogadores reais e os virtuais.

O talvez curioso no meio disto tudo, é que muitos profissionais do desporto rei utilizavam o CM como referência no seu trabalho (inclusive, Ole Gunnar Solskjaer, mencionou em várias entrevistas como o videojogo influenciou a sua carreira de treinador). O jogo tinha uma credibilidade incrível.

Devido a esta reputação, a Sports Interactive começou a receber imensas perguntas sobre o Tó Madeira. Aquele avançado existia mesmo? Como seria possível contactá-lo? Estaria disponível para assinar um contrato profissional? Intrigada por isto tudo, a empresa contactou a equipa de pesquisa em Portugal.

Rapidamente descobriram quem era Tó Madeira. Ou antes, António Lopes. Um jovem pesquisador da divisão portuguesa que, por brincadeira, decidiu criar a sua própria versão no jogo, com um evidente nome fictício e algumas características de classe mundial. Por outra palavras, o jogador que Lopes um dia ambicionou ser.

Naturalmente, assim que a empresa descobriu a falcatrua dispensou-o e lançou uma versão actualizada do jogo sem o fantástico Madeira. Mas, a lenda estava criada. Tó Madeira, o fabuloso jogador do Gouveia era incontornável.

Actualmente, apesar da série CM ter sido (aparentemente) descontinuada, Tó Madeira ainda é recordado. Inclusive, em Inglaterra há uma equipa chamada “FC Tó Madeira”, e se procurarem no Google, depressa vão descobrir que a lenda do mitico jogador está igualmente bem viva. Tó Madeira, nunca serás esquecido.

Crónica corrigida em 26/02/14 — Tó Madeira não é um nome fictício, como referido na versão original, mas sim a alcunha que António Lopes tinha quando era miúdo. António Lopes não foi despedido da empresa, mas sim dispensado (uma vez que o trabalho que fazia era voluntário).