Papa na capa da Rolling Stone

Revista diz que Francisco está a fazer uma "suave revolução".

A capa da mais recente edição da Rolling Stone
Foto
A capa da mais recente edição da Rolling Stone DR

Os tempos estão a mudar e o Papa Francisco é a figura de capa da mais recente edição da revista americana Rolling Stone. A fotografia de Francisco a sorrir é acompanhada pelo título de uma conhecida canção de Bob Dylan: The Times They Are a-Changin'.

No interior, e também online, a revista publica um longo perfil do Papa Francisco, com o subtítulo “Por dentro da suave revolução do Papa”. No artigo, o pontífice é descrito como sendo radicalmente diferente do antecessor e responsável por mudanças na forma como católicos e não católicos vêem a igreja.

“Depois do papado desastroso de Bento […], o domínio que Francisco tem em competências básicas como sorrir em público pareceram um pequeno milagre para o católico típico. Mas ele tinha mudanças bem mais radicais em mente”, escreve o jornalista Mark Binelli, que enumera factos que vão da renúncia ao palácio que tradicionalmente os Papas habitam até à postura muito mais suave em relação aos homossexuais. O texto lembra como Francisco respondeu a uma questão sobre padres homossexuais com uma outra pergunta: “Quem sou eu para julgar?”.

Logo no início do texto, Binelli descreve o Papa “como um homem cuja óbvia humildade, empatia e, sobretudo, devoção para com os que são economicamente desfavorecidos parecem perfeitamente adequadas aos nossos tempos”. 

A Rolling Stone é uma revista quinzenal que aborda sobretudo temas de cultura, mas também de outras áreas, como economia e política.