Desporto da Universidade do Minho é o melhor da Europa

Há três anos que a instituição nacional vinha ocupando o pódio. Metade dos seus estudantes têm prática física regular, apesar de não haver uma licenciatura na área.

Foto
A Universidade do Minho ganhou mais uma distinção Paulo Ricca

A distinção anunciada esta quarta-feira segue-se a três anos consecutivos em que a instituição nacional ficou nos lugares de pódio desta lista. Há três anos, tinha sido 3.ª, ficando na vice-liderança nas duas temporadas seguintes. “Este não é um episódio pontual, é fruto de um trabalho estrutural”, valoriza o vice-reitor José Mendes.

 A lista contabiliza os registos dos estudantes da UM na última temporada e tem em conta, desde logo, o título europeu no andebol masculino, conseguido na Polónia, e o vice-campeonato conquistado pelo futsal feminino, em Espanha. Futsal masculino (6.º classificado), futebol masculino (7.º), voleibol feminino (7.º) e voleibol de praia masculino (7.º) foram outras das modalidades colectivas em que os estudantes minhotos conseguiram bons resultados nos campeonato da Europa universitários.

Nas modalidades individuais, o grande destaque vai para taekwondo, onde a UM tem um campeão europeu (Júlio Ferreira, aluno de Arquitetura, na categoria -74kg) e obteve ainda seis medalhas de bronze. Na competição colectiva desta modalidade, a universidade portuguesa ficou no 4.º lugar.

No ranking da RUSA estão 400 universidades europeias. Split (Croácia) e de Valência (Espanha) acompanham a instituição portuguesa no pódio deste ano. A liderança é fruto de uma parceria mais alargada entre a UM, a Associação Académica – em nome da qual competem formalmente os estudantes nas provas de desporto universitário – e a secção de desporto dos Serviços de Acção Social da universidade. “Há uma completa sintonia entre todos”, advogada Mendes.

Esta aposta “estrutural” no desporto faz com que UM tenha pavilhões e ginásios para a prática formal ou informal de actividade física em ambos os seus pólos, assim como competições desportivas internas. Este incentivo leva a que 10 mil estudantes tenham actividade desportiva regular na universidade, praticando uma modalidade pelo menos três vezes por semana. No mesmo sentido, a instituição estabeleceu também um programa de apoio a atletas de alta competição que frequentem os seus cursos e tem parcerias com o ABC de Braga (andebol) e SC Braga (futsal), dando nome às respectivas equipas que participam no principal escalão nacional de cada uma das modalidades.

A UM é distinguida pelos bons resultados no desporto universitário, apesar de não ter nenhum curso na área dos seus pólos de Braga e Guimarães. “À partida isso podia ser um handicap”, reconhece José Mendes, mas a instituições defende que a prática desportiva deve ser tratada de uma forma global, uma vez que contribui para a formação integral dos estudantes. “Disciplina, resiliência, dedicação, são características de um bom desportista e também do bom estudante”, ilustra o vice-reitor.