Jason Reed/Reuters
Foto
Jason Reed/Reuters

Jovens cientistas debatem "fuga de cérebros" em Serralves

“Migrações científicas — ir e voltar” é o tema da segunda edição do GraPE2013, que decorre no dia 21 de Dezembro, em Serralves, no Porto. Inscrição custa cinco euros

Quais são as implicações sociais da saída de graduados portugueses para o estrangeiro? Esta vai ser a questão em debate na segunda edição do Fórum Anual de Graduados Portugueses no Estrangeiro (GraPE2013), que decorre na tarde do dia 21 de Dezembro no Museu de Serralves, no Porto. 

A iniciativa é promovida pela PARSUK (Portuguese Association of Researchers and Students in the United Kingdom), que se juntou à PAPS (Portuguese American Post-graduate Society) e à AGRAFr (Association des Diplômés Portugais en France) para promover a interacção entre os graduados portugueses, tanto em Portugal como no estrangeiro.

O evento, lê-se no site, pretende abordar três tópicos principais: qual a vantagem competitiva que um período de qualificação no estrangeiro confere na integração no mercado de trabalho português, como podem os portugueses no estrangeiro contribuir para o crescimento da sociedade portuguesa e que soluções e incentivos são necessários para garantir o retorno da emigração qualificada.

O professor e investigador Carlos Fiolhais, a deputada europeia Maria da Graça Carvalho e o sociólogo João Teixeira Lopes (cronista do P3) são alguns dos nomes já confirmados. As inscrições para o GraPE2013 terminam a 16 de Dezembro e podem ser realizadas online, com um custo de cinco euros.