Temporal na Madeira afundou antigo iate dos Beatles

Vagrant estava atracado no porto do Caniçal, a aguardar a definição da zona de afundamento para ser transformado em recife artificial.

Foto
O barco estava muito degradado e já tinha o afundamento, para conversão num recife artificial, como destino DR

O iate Vagrant, antiga propriedade dos Beatles, afundou-se na noite de terça-feira, em consequência da forte agitação do mar que fustigou a costa sul da ilha da Madeira.

O iate que em Julho passado tinha sido rebocado do Funchal para o porto de abrigo do Caniçal, onde aguardava a definição da zona de afundamento para ser transformado num recife artificial, foi uma das 25 embarcações que se afundaram nos dois últimos dias por causa da forte ondulação de sudeste.

Todos os 15 barcos que estavam abrigados no Porto de Santa Cruz foram ao fundo. No porto e marina de Machico afundaram-se cinco embarcações, no Funchal duas, tantas como na Calheta.

A remoção coerciva do iate Vagrant para o Caniçal, onde aguarda o desfecho de um longo imbróglio judicial, esteve envolta em polémica que opõe o actual proprietário, João Bartolomeu Faria ao governo regional e autoridades marítimas. O executivo madeirense alegou ser urgente avançar com as obras de construção do novo cais e dos trabalhos na foz das ribeiras de João Gomes e de Santa Luzia, na sequência do temporal de Fevereiro de 2011.

Já o empresário recusava dar cumprimento à notificação recebida para desocupar a área, na faixa litoral a leste do cais da cidade, onde instalou o iate em 1984 para o transformar num complexo de restauração com esplanada constituída por pequenas canoas.

O iate Vagrant, "Vagabundo", em português, foi adquirido por Faria na vizinha ilha de Gran Canária, onde estava encalhado na sequência de um acidente no dia de Natal de 1977. Reposto a flutuar, chegou à Madeira em 1979 e, três anos depois, originou o complexo de restauração. Foi inaugurado a 10 Outubro de 1984 por Alberto João Jardim, que agraciou então o empresário com o galardão Estrelícia Dourada pelos altos serviços em prol do turismo.

Construído em 1941 nos EUA para o multimilionário Hocare Vanderbilt, o Vagrant foi na época considerado um dos dez mais luxuosos do mundo. A aquisição pelos Beatles, em 1966, proporcionou maior notoriedade à embarcação, que teve ainda outros famosos proprietários, como o cantor inglês Donovan e o magnata grego Goulandris. Acabou por não resistir a um segundo temporal, desta vez na Madeira.

O arquipélago da Madeira continua esta quinta-feira sob aviso amarelo, o segundo menos grave de uma escala de quatro, devido à previsão de agitação marítima, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o IPMA, o aviso amarelo vai estar em vigor até esta tarde, devido à previsão de agitação marítima, com ondas de noroeste com quatro a cinco metros de altura. O aviso amarelo pressupõe uma situação de risco para determinadas actividades dependentes da situação meteorológica.