O novo presidente da Organização das Cidades Património Mundial é Basílio Horta

Eleição decorreu na madrugada deste sábado na cidade do México.

Foto
PÚBLICO

A votação decorreu durante o XII congresso desta entidade, que não contou com a presença do autarca, que foi eleito presidente até 2015.

Trata-se de uma "grande projecção para Sintra", declara o autarca eleito pelo PS. "Sintra estará na primeira linha das iniciativas que a associação vai produzir. E há a possibilidade de grandes contactos. Permite a promoção de Sintra, especialmente no sector turístico. É esta abertura ao mundo de que falei na campanha [eleitoral]", disse.

Basílio Horta venceu uma votação à qual concorriam os autarcas de Bruxelas (Bélgica), Lyon (França), Puebla (México), Quebec (Canadá), Safranbolu(Turquia), Valparaíso (Chile) e Varsóvia (Polónia). Segundo o autarca, durante o XII congresso, as cidades Património Mundial da Unesco votaram ainda na cidade espanhola de Córdova para a realização do congresso de 2015.

Fundada em 1993, a Organização das Cidades Património Mundial (OCPM) reúne as 254 cidades com locais inscritos na lista do Património Mundial da UNESCO.

Dentro desta organização não-governamental, estas cidades são representadas pelos presidentes das respectivas autarquias, contando também com a participação de especialistas em gestão do património. Desde 1993 que a organização promove, de dois em dois anos, um congresso mundial para debater ideias sobre a gestão e reabilitação de Cidades Património Mundial, num intercâmbio de conhecimentos e de discussão de questões de interesse mútuo às várias cidades e respectivos intervenientes.

A OCPM tem como associadas entidades como o Centro de Património Mundial da UNESCO, o Conselho da Europa, o Getty Conservation Institute, o ICOMOS, o ICCROM e o World Monuments Fund.

Além de Sintra, Coimbra, Porto, Évora, Elvas, Guimarães e Angra do Heroísmo, são os locais portugueses que fazem parte da organização.

Sugerir correcção
Comentar