Belly Sketcher: a gravidez em aguarela

Fotogaleria

A gravidez fê-la voltar ao desenho — e, assim, deu à luz duas novas vidas, quase três. Tomé, o primogénito; o futuro irmão, ainda no conforto do útero; e o projecto BellySketcher, que pôs Inês Pargana a retratar grávidas, bebés, crianças, famílias. Natural de Lisboa, arquitecta de formação, em Julho despediu-se do atelier onde trabalhava para se dedicar a estes "registos sensíveis da gravidez" em aguarela. Para ilustrar este "momento de esperança" de forma fidedigna, tenta sempre encontrar-se com os retratados, de preferência em casa das mães. "Ao longo de sensivelmente duas horas, conversamos, trocamos experiências, partilhamos anseios e conhecemo-nos", conta por e-mail ao P3. Quando tal não é possível, Inês trabalha a partir de fotografias. Está tudo (processo e preços) bem explicadinho aqui. E pensar que tudo isto começou quando, um dia, "de sol de certeza", depois de muitos desenhos do filho e dos filhos das amigas, se lembrou de colocar um anúncio de fórum de grávidas a pedir modelos. Uma hora depois, já tinha uma dúzia de futuras mães prontas para começar. Desde então nunca mais parou de desenhar — a barriga de 33 semanas até serve de apoio à tábua de desenho. AR

Sugerir correcção