Jerónimo Martins garante ter livro de Sócrates à venda nos hipermercados

Editora Babel assegura que grupo de distribuição cancelou encomenda com base em “ordens superiores”.

Foto
Sócrates com Lula da Silva no lançamento do livro em Lisboa, na passada quarta-feira AFP/Patrícia de Melo Moreira

A Babel, editora do livro, assegurou ao PÚBLICO que recebeu dos serviços comerciais da Jerónimo Martins uma ordem de cancelamento da encomenda na passada quinta-feira. De acordo com a fonte, o cancelamento foi sustentado em ”ordens superiores”, informação avançada pelo Diário de Notícias.

A Jerónimo Martins assegura que a comercialização de livros é feita nos hipermercados e que os supermercados Pindo Doce têm poucos livros à venda. O grupo não confirmou nem desmentiu a existência de qualquer ordem de cancelamento da encomenda, limitando-se a afirmar que “os livros se encontravam à venda nos nove hipermercados” Pingo Doce.

Já a porta-voz da Babel, Cláudia Prata, assegura que, “na terça-feira da semana passada, a editora recebeu uma encomenda de 253 livros”, e que “na quinta-feira recebeu um contacto dos serviços comercias da Jerónimo Martins a cancelar a encomenda”. Cláudia Prata assegura que o cancelamento foi justificado com “ordens superiores”. Ainda de acordo com a responsável da editora, “os livros que já tivessem sido entregues teriam de ser recolhidos”.

Cláudia Prata diz não ter informação sobre o número de exemplares do livro do ex-primeiro-ministro entregues nas lojas do grupo Jerónimo Martins. A responsável também não conseguiu precisar se as encomendas seriam entregues apenas nos hipermercados ou em lojas de menor dimensão. No total, a Jerónimo Martins possui 375 lojas em Portugal.

O livro A Confiança do Mundo: Sobre a Tortura em Democracia foi apresentado no passado dia 24 de Outubro e corresponde à dissertação de mestrado que José Sócrates defendeu no Institut D’Études Politiques de Paris.

Em entrevista aoExpresso, no início do ano, o ex-presidente e maior accionista da Jerónimo Martins, Alexandre Soares dos Santos, fez duras críticas ao ex-primeiro-ministro.

Quando questionado sobre o político que marcou o país pela negativa, Soares dos Santos respondeu: “José Sócrates. Absolutamente. Um homem que não ouvia nada, megalómano, mentiroso, inteligente... Costumo dizer que se o Sócrates fosse candidato a entrar na Jerónimo Martins, metíamo-lo cá e depois tentávamos desenvolvê-lo. O tipo tem cá uma garra mas não aprendeu nada, tem mau génio, não ouve... foi talvez o pior, tirando aqueles períodos mais conturbados”